Colunistas

< voltar
Alysson Lisboa Neves Jornalista
26/Jun/2017 - 10h10 - Atualizado em 26/Jun/2017 - 10h27

As redes sociais e as startups: o que você precisa saber

Interação com a audiência é fundamental para um engajamento eficiente das redes sociais


Por Alysson Lisboa Neves

Para fazer sua startup decolar você precisa muito mais que sorte e uma boa ideia. É preciso fazer a notícia circular nas redes sociais de modo mais intenso possível. Quanto mais usuários comentarem sobre sua ideia, maior será a expansão nas redes sociais.Trata-se de uma engrenagem pesada e complexa que, com algumas atitudes simples pode começar a girar. Conheça as cinco dicas para sua startup fazer a diferença nas redes sociais.

O público-alvo não é mais suficiente

Você conhece seu público e suas preferências? Já mapeou quem são os potenciais clientes? Muitas marcas focam apenas no público-alvo imaginando que conhecer a faixa etária, sexo, escolaridade e dados geográficos são suficientes. Mas não é bem assim. A comunicação H2H (human to human), ou seja, de pessoa para pessoa vem se tornando bem mais eficiente e com resultados efetivos. A marca precisa humanizar as relações e transformar o diálogo em uma conversa informal e descontraída. É assim que se faz a nova comunicação entre marcas e clientes. O tom mais pessoal, linguagem menos formal e uma aproximação natural são importantes instrumentos para uma comunicação mais assertiva e que gera resultados.

Menos seguidores e um engajamento maior

Há algum tempo, ter milhões de seguidores era sinônimo de sucesso nas redes sociais e por isso surgiram vários aplicativos e sites que vendiam likes e seguidores. Uma audiência inflamada e pouco engajada nascia desse problema. Na outra ponta, na conversão em vendas ou downloads de aplicativos a coisa não tinha o mesmo sucesso. Parecia estranho, milhões de seguidores e pouca gente consumindo os produtos da empresa. Ter uma audiência fiel, próxima e atenta às interações da marca nas redes sociais, mesmo que essa audiência seja pequena, reflete melhor a relação entre marcas e usuários e a probabilidade de conversão é muito maior!

Estar em muitas redes sociais não é sempre uma boa escolha

Pinterest, Snapchat, Google+, Facebook, Instagram… Ufa! Várias empresas consideram que estar em um número grande redes sociais é sinônimo de interação e participação da audiência, mas isso não é verdade. Muitas vezes, a interação pode vir de apenas um canal, desde que este seja ativo. Pertencer aos espaços e mantê-los sem interação é muito negativo para as marcas. O certo é participar em um número menor de redes - comece pelas maiores (Facebook, Instagram) e depois, caso seu target esteja ocupando outras redes, avalie a necessidade também de caminhar para lá. Não esqueça também que existe a possibilidade de fazer integração com outras plataformas. O app Strava, por exemplo, tem API aberta. Você aproveita a base fiel de usuários de uma plataforma e ainda gera atratividade para seu negócio.

O horário das redes sociais influencia interação dos posts

A empresa sprinklr.com lançou um manual de orientação sobre o horário nobre das redes sociais. Não siga a instrução cegamente. Precisamos olhar esse indicador com certa ponderação. Nem sempre o que funciona para uma empresa, serve para outra. O ideal é você testar horários e dias distintos com posts semelhantes e ver qual terá uma melhor aceitação e interação. Em alguns casos, postar de madrugada - período geralmente de baixa interação - pode ser uma boa estratégia. Isso leva em conta o público e o produto que está sendo vendido.

Existem modelos de anúncio específicos para promover aplicativos

Sua startup tem um aplicativo na App Store ou Google Play? Você pode então desenvolver anúncios específicos para isso. No Facebook é possível enviar as pessoas para a loja onde elas compram seu aplicativo. No Google, cada busca realizada via dispositivo móvel pode trazer uma mensagem convidando o usuário a experimentar a aplicação. O volume de downloads conquistados com tais ações é muito significativo.

Dica final

As redes sociais são grandes espaços de interação e troca de informações. Além de um site bem feito, fundamental para qualquer negócio, o uso ampliado dos recursos das redes sociais permite resultados incríveis. Não existe disseminação de conteúdo sem publicidade e isso custa dinheiro. É muito comum os empreendedores não aprovarei pagamento para ações digitais acreditando que a busca orgânica e posts bem desenhados trarão audiência. Não é verdade. Assim como as mídias offline, as mídias digitais precisam de verba para impulsionar publicação. O melhor disso é que podemos realizar diversas segmentações, fazer medição e ajustas os problemas em tempo real. Competir com 2 milhões de aplicativos nas apps stores é um desafio para qualquer empresa e para as startups não é diferente. por isso tão urgente aparecer e fazer diferente. Fica a dica!

#REDES#SOCIALMEDIAFavoritar

Sobre o autor
Alysson Lisboa Neves Jornalista

Jornalista formado pelo Uni-BH, Especialista em Produção em Mídias Digitais pelo IEC PUC Minas e Mestre em Comunicação Digital Interativa pela Universitat de Vic, Espanha. Mais de 20 anos de experiência em mídia impressa e digital, com passagem pelos jornais Hoje em Dia e Estado de Minas. Na Revista Encontro desempenhou a função de editor de novas mídias, coordenador da equipe digital e colunista. É também especialista em desenho de jornais e revistas em tablets e smartphones. Foi professor de jornalismo no Centro Universitário de Belo Horizonte - Uni-BH. É professor de pós-graduação no IEC PUC Minas e de Empreendedorismo no Cotemig. É palestrante nas áreas ligadas ao jornalismo digital, novas mídias, inovação em desenho de jornais e revistas, redes sociais e marketing digital. É colunista do Portal Uai e consultor de novas mídias e marketing digital.

Temas tratados:

 

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.