Colunistas

< voltar
Alysson Lisboa Neves Jornalista
10/Jan/2018 - 14h58 - Atualizado em 10/Jan/2018 - 15h52

Livros, filmes e séries para começar 2018 com uma cabeça diferente

Para refletir sobre as atuais mudanças do mundo e pensar em mudanças para o ano que se inicia


Por Alysson Lisboa Neves Belo Horizonte
Por Quê? - Como Motivar Pessoas e Equipes A Agir é um ótimo livro de Simon Sinek
Crédito: Reprodução/Internet

Nada melhor que zerar o ano para a gente colocar as metas no papel, não é mesmo? Espero que entre seus objetivos para 2018 esteja ler mais e assistir a filmes e séries. Em um mundo cada vez mais veloz, a informação e conhecimento nunca foram tão fundamentais. Separei algumas dicas para você mudar sua mente, partir para a luta e encarar o ano como um cenário de grandes oportunidades.

Dicas de livros

Uma leitura atraente e profunda. O livro Propósito, de Sri Prem Baba e editado pela Sextante parece dizer o óbvio, mas vai muito além. Qual o seu propósito? O autor nos convence ao longo das 170 páginas que é possível uma evolução pessoal quando buscamos olhar para a nossa essência. Muitas vezes, pela correria cotidiana, deixamos de lado um pouco de nós. O livro é uma espécie de limpeza espiritual e resgata a nossa capacidade e a nossa essência. Vale muito a leitura!

O livro Mindset - A nova psicologia do sucesso, da autora Carol Dweck, da editora Objetiva, não é mais um livro de auto-ajuda. Ele revela uma envolvente pesquisa sobre a mente humana e como podemos - e precisamos - pensar de modo diferente desafiando crenças antigas. “Desenhar é para quem tem o dom” ou “Esse sujeito é um gênio, ele nasceu assim”. Tais crenças limitantes nos impede de trilhar novos caminhos e conquistar muitas coisas na vida. Toda capacidade pode ser aprendida.

Quem tem resistência à mudanças precisa provar, o tempo todo, que é inteligente ou talentoso. Esse é o mindset fixo. No mindset de crescimento, ter sucesso é estar aberto para aprender algo novo. O fracasso é um degrau para conquistar coisas maiores. Nossos neurônios não param de ser produzidos, mesmo na velhice, o que revela que podemos aprender até o último dia de nossas vidas. Assista a entrevista realizada com Solange Mata Machado, especialista em neurociência.

O novo modo de pensar

Depois de uma palestra no TED contando um pouco sobre o livro fui estimulado a comprar a publicação:  Por Quê? - Como Motivar Pessoas e Equipes A Agir - Simon Sinek, Editora Saraiva. Assim como a grande maioria dos livros sobre empreendedorismo o autor cita Steve Jobs, claro, Mas vai muito além de mostrar como era a mente do fundador da Apple. O livro mostra como as marcas precisam mudar o propósito na hora de vender seus produtos.

“As pessoas não compram o que você faz, elas compram porque você faz isso!”. Com essa frase o autor desenrola toda sua metodologia, conhecida como Golden Circle. É preciso pensar as marcas do ponto de vista de propósito e não simplesmente qual produto ela consegue entregar ao consumidor. Pense nisso!

Uma série lançada em 2015 chega ao Netflix

A história de Deus, série estrelada por Morgan Freeman, faz uma viagem ao tempo na busca por respostas sobre a morte, crenças e o fim do mundo. Em um diálogo profundo e revelador, a série se passa em vários países como Índia, México, Egito, Estados Unidos e nos permite refletir sobre o real sentido da vida e a diversidade de religiões que levam à guerra e problemas sociais.

O ator vai a fundo na investigação que transita entre ciência e religião numa orquestrada e empolgante dinâmica que envolve valores, percepção de mundo e consciência espiritual. Vale muito a pena conhecer as histórias reveladas na série.

O futuro é utópico, mas nem tanto assim

A série britânica Black Mirror (foto abaixo), já na quarta temporada, tem um viés ligado às inovações tecnologias, superexposição à mídia e tecnologias que parecem impossíveis, mas que já estão, muitas delas, em desenvolvimento. A questão da série tem foco político e nos permite uma reflexão sobre o uso dos meios digitais ou como a sociedade funcionará em um futuro cada vez mais próximo. A série é um convite ao pensamento crítico às cobranças do mundo moderno e mais, o modo como interagimos com máquinas e como a hiper-vigilância nos afoga, nos limita e controla todas as ações nos forçando, muitas vezes, à tomadas de decisão erradas.

O mundo das startups

Você acha que os empreendedores do Vale do Silício são nerds que só falam de tecnologia? Pois é. a série Silicon Valley disponível na HBO GO que foi lançada em 2014 tenta provar isso. A trama se desenrola entre seis programadores que tentam construir uma carreira bem sucedida no Vale do Silício, Califórnia.

O interessante é perceber os diálogos bem humorados e como as empresas são avaliadas, vendidas e negociadas o tempo todo. A trama se desenrola nos escritórios coloridos das startups de lá. Vale a pena pela diversão e para entender melhor como as relações humanas são construídas em um ambiente repleto de competidores e tubarões.

Fome de Poder ou falta de ética?

Fome de Poder - O filme que conta a história do McDonalds - a maior cadeira de fast-food do mundo chegou recentemente no Netflix e mostra como Ray Kroc - acionista da empresa - se transformou em CEO e tirou os fundadores da jogada. O filme escancara a estratégia ácida e impositiva da mente focada no sucesso. Contra todos e contra tudo Ray Kroc, interpretado por Michael Keaton, não consegue parar e muda a visão da empresa de uma pequena lanchonete nos interior dos Estados Unidos para uma indústria gigantesca com braços em todo o planeta. Esse filme é simplesmente imperdível para quem busca empreender.

#dicas#novidadeFavoritar

Sobre o autor
Alysson Lisboa Neves Jornalista

Especialista em produção em mídias digitais e mestre em comunicação digital interativa pela Universidad de Vic, Espanha. Mais de 20 anos de experiência em mídia impressa e digital, tendo passado pelos jornais Hoje em Dia e Estado de Minas. Na Revista Encontro desempenhou a função de editor de novas mídias, coordenador da equipe digital e colunista. É também especialista em desenho de jornais e revistas em tablets e smartphones. Foi professor de jornalismo no Centro Universitário de Belo Horizonte - Uni-BH. Professor de pós-graduação no Centro Universitário Una. É palestrante nas áreas ligadas ao jornalismo digital, novas mídias, inovação em desenho de jornais e revistas, redes sociais e marketing digital. É colunista do Portal Uai e consultor de novas mídias e marketing digital.

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.