Notícias

< voltar
27/Dez/2017 - 08:00 - Atualizado em 26/Dez/2017 - 11:07

A “uberização” toma conta da economia

Conheça 10 startups brasileiras que estão transformando a economia circular e ganhando cada dia mais adeptos


Por Revista Novarejo com redação do Simi

A economia compartilhada é uma tendência que chegou forte no Brasil. Já é um mercado consolidado na Europa e vem ganhando adeptos mundo afora. Não faz mais sentido, por exemplo, comprar uma furadeira de parede se posso alugar ou pedir emprestado a alguém. A tecnologia facilitou a conexão entre pessoas que precisam de algo e pessoas dispostas a emprestar ou alugar.

Os maiores expoentes dessa onda são nomes como Uber e Airbnb. Chamam até de “uberização” do mundo, porque muitos modelos de negócios foram projetados com base nesse conceito. Conheça algumas startups que utilizam esse modelo de compartilhamento e economia circular.

1- Tem Açúcar?

Lembra quando a gente batia na porta do vizinho para pedir emprestado uma xícara de açúcar? É exatamente isso que o Tem Açúcar faz. A plataforma quer facilitar o compartilhamento entre vizinhos, quebrar o gelo na hora de pedir algo emprestado, estimulando a gentileza e colaboração nas microcomunidades.

2- SmartBeach

Esse app promete o fim dos gritos altos dos ambulantes na praia oferecendo seus produtos. O aplicativo funciona por geolocalização e procura conectar os frequentadores de praia com vendedores de produtos e serviços. Pela plataforma, também é possível indicar alertas de possíveis contratempos, como correntezas, problemas de segurança etc.

3- Bliive

Cambiar experiências é uma moeda de troca nessa plataforma. Simples assim: o usuário se cadastra e procura um conhecimento, serviço ou experiência que queira vivenciar – e a sua moeda de troca é o seu próprio conhecimento compartilhado com outros usuários. A Tysdo, startup mineira, teve essa mesma ideia em 2012. Atualmente, a empresa pivotou e se transformou na Beer or Coffee.

4- Vivências

Pela plataforma, jovens que estão em busca de experiência podem ter diversas vivências no mercado de trabalho a partir dos anúncios divulgados pelas empresas. As experiências, em sua maioria, são atuando como voluntários, mas também é possível encontrar uma remuneração simbólica.

5- happymoment

Pela plataforma, os usuários compartilham suas impressões sobre os mais diversos lugares, seja um restaurante ou um bairro, para que outros amigos tenham a oportunidade de vivenciar bons momentos também. As recomendações do Google fazem a mesma coisa, mas a curadoria, nesse caso, é entre amigos.

6- Kiiin

Uma comunidade de criadores de conteúdo digital. A ideia é que os profissionais possam se conhecer, trocar experiências e até firmar possíveis parcerias com usuários que tenham paixões semelhantes.

7- Serviçaria

A plataforma funciona como um grande mural de divulgação de trabalho com suas respectivas recomendações e impressões de quem já contratou. É possível encontrar (e anunciar) os mais diversos serviços, desde pintura, elétrica até desenvolvimento e sites.

8- ezPark

A intenção do app é facilitar a vida de quem tem uma vaga de estacionamento sobrando e quem precisa muito de um local para estacionar. Conectando os usuários, a empresa garante que é possível encontrar uma vaga em até 47 segundos.

9- Dog Hero

Às vezes, é um grande apuro encontrar um local para deixar o cãozinho de estimação. Com o app, os usuários se conectam a pessoas que se dispõem a cuidar do pet – e todos são entrevistados para garantir que sejam anfitriões confiáveis.

10- Quintal de Trocas

Toda criança ama ganhar presente – mas parece enjoar dele numa facilidade diretamente proporcional. Por isso, a plataforma visa compartilhar os brinquedos e até mesmo experiências envolvendo as crianças e seus pais.

11- My Open Closet

Compartilhar e vender roupas que ficam paradas no guarda-roupa está entre as principais facilidades da economia compartilhada. Nessa plataforma, é possível alugar as peças que o usuário precisa, simplesmente selecionando o produto e a data necessária.

##Startups#economiacompartilhadaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.