Notícias

< voltar
12/Out/2018 - 08:00 - Atualizado em 10/Out/2018 - 18:08

App auxilia agricultor no cultivo de milho em diferentes estágios de desenvolvimento

Doutor Milho funciona de forma offline e apresenta todas as relações de cultivares de milho disponíveis no mercado


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: Pixabay

Lançado em 2017, o aplicativo Doutor Milho surgiu para apoiar extensionistas, consultores e técnicos em geral, bem como estudantes e produtores rurais em suas visitas rotineiras às lavouras de milho. O app funciona de forma offline e está disponível para sistemas Android e iOS.

De forma prática e simples, a ferramenta fornece informações técnicas e recomendações de manejo, de acordo com o estágio de desenvolvimento de cada talhão/gleba da lavoura. Para utilizar o app, é só cadastrar o nome do talhão (porção de terreno) e inserir a data de emergência das plantas. Em seguida, o usuário deve confirmar o estágio de desenvolvimento das plantas para ter acesso às recomendações específicas para cada talhão.

“A primeira versão do aplicativo, lançada em fevereiro de 2017, apresenta um módulo para a identificação da fase de desenvolvimento da planta de milho (fenologia). Fotografias e ilustrações mostram as principais ações a serem adotadas, sejam relacionadas ao manejo da cultura e ao controle de pragas, doenças e plantas daninhas, sejam relacionadas à finalidade do plantio: milho verde, silagem ou grão”, afirma o pesquisador Alexandre Martins Abdão dos Passos, que também integra a equipe de criação do app.

Em sua segunda versão, lançada em 2018, o app apresenta a relação de todos as cultivares- espécies de plantas que foram melhoradas devido à alteração ou introdução, pelo homem, de uma característica que antes não possuíam-, de milho disponíveis no mercado, auxiliando o produtor na escolha de qual é a mais adequada para ele.



#app#Doutormilho#cultivodomilhoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.