Notícias

< voltar
05/Out/2018 - 00:09 - Atualizado em 04/Out/2018 - 11:13

App brasileiro permite que cegos “leiam” textos impressos

O EyeFy é gratuito e utiliza técnicas avançadas de inteligências artificial


Por Redação Belo Horizonte/MG
Para ouvir texto, a pessoa precisa direcionar a câmera do celular sobre ele e pressionar a tela
Crédito: Paula Isis/SIMI

Um app desenvolvido no Brasil promete ajudar, e muito, a vida de pessoas com problemas de visão ou deficientes visuais. Denominado de EyeFy, o aplicativo utiliza técnicas avançadas de inteligência artificial e aprendizado de máquina para reconhecer textos e efetuar a leitura em voz alta, permitindo maior autonomia não só para pessoas com problemas de visão, como também para quem não é alfabetizado.

Segundo o criador do app, Jonathan Santos, a principal motivação para o desenvolvimento do aplicativo foi a chegada ao Brasil de um sistema que, a partir de uma câmera acoplada na armação do óculos, realiza a leitura de textos e identificação de objetos para pessoas cegas ou com baixa visão.

No entanto, a tecnologia ainda é cara. Ao pesquisar a faixa de preço do dispositivo, Jonathan descobriu que o sistema custava R$ 19 mil para ser instalado. Assustado com o valor, ele se sentiu motivo para criar uma ferramenta que atua de forma parecida a esse sistema, mas de forma mais inclusiva. Segundo o criador do EyeFy, o app sempre será gratuito, sem propagandas, e que não necessita de uma conexão com a internet para funcionar.

Mas e o funcionamento? É bem simples, garante o criador. Ao executar o programa, o app acessa, automaticamente, a câmera do celular. O usuário dever apontar a lente para o texto desejado, segurando o dedo sobre a tela por alguns segundos. Ao soltar o dedo, o aplicativo reconhece o texto no quadro e faz a leitura em voz alta.

Para baixar o O EyeFy, acesse a Play Store.

#aplicativo#acessibilidade#app#eyefy#DeficiênciavisualFavoritar

Fonte: Canal Tech

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.