Notícias

< voltar
30/Nov/1 - 00:00 - Atualizado em 28/Fev/2018 - 13:48

Aproximação com startups leva setor bancário a novo patamar

De olho nas fintechs, instituições bancárias preparam espaços de coworking e mentorias para startups


Por Alysson Lisboa/SIMI
Banco Semear abre espaço para se aproximar de empresas inovadoras com foto no setor bancário
Crédito: Banco Semear/Divulgação

No ano de 1808 foi criada a primeira instituição financeira do país - o Banco do Brasil. Desde então, elas atravessaram diversas crises, ditadura, governos até a chegada da democracia. Depois disso, houve a ampliação do número de agências e a chegada de novos bancos no país. Mais recentemente, os bancos surfaram na onda da internet com a criação do home-banking e outros aplicativos para celular. Mesmo diante de todas essas inovações, o setor não para de investir e atrair startups para que apresentem soluções das mais diversas para o setor.

Conhecida como Fintech, a inovação no setor bancário não para de atrair atenção de bancos públicos e privados. Grandes instituições começam a perceber que não basta apenas inovar na gestão interna e modernizar terminais de autoatendimento, portais digitais e aplicativos mobile. É preciso ir além e nada melhor que as startups para pensar novos modos de operação e melhoria da qualidade de produtos e serviços.

Esse movimento em busca de soluções e aproximação com o ecossistema de inovação já é uma realidade que impacta os principais bancos do país. Bradesco, BS2 (antigo banco Bonsucesso), Itaú, Semear e Santander são alguns dos exemplos de instituições que já se esforçam para conectar boas ideias e garimpar soluções criativas.

Semeando conhecimento e conexão

O Banco Semear, com sede em Belo Horizonte, está atento à onda da inovação. O presidente do banco, Roberto Azevedo, ressalta a importância de conviver com as startups. “Começamos como um espaço de coworking, com objetivo claro de atrair e nos aproximarmos das startups. Hoje, percebemos que podemos ampliar ainda mais essa conexão, por isso lançamos o Semear Innovation”, destaca o executivo.

Este espaço de aproximação e conexão de startups do Banco Semear foi criado no ano passado, coincidentemente no dia Mundial do Coworking, 9 de agosto. Para ter direito a utilizar o espaço, o banco prioriza projetos ligados ao ecossistema bancário. A seleção é realizada trimestralmente por uma banca de avaliação. Na segunda fase da iniciativa, está sendo desenhado um modelo para acelerar startups, que deve ser lançado ainda no primeiro semestre.

Perguntado sobre por que o banco está tão ligado às startups, o presidente Roberto Azevedo explica que isso é um conjunto de fatores. “Muito do que vemos hoje é o resultado da grande evolução tecnológica”, afirma. Ainda segundo o executivo, o Blockchain (leia o nosso e-book) está sendo desenvolvido há 30 anos, mas somente agora se torna possível pela velocidade dos processadores e da internet. Além disso, vivemos em Minas Gerais, em especial Belo Horizonte, uma mudança cultural. Essa profusão de ideias nasce aqui pelo grande volume de universidades que capacita esses talentos e também por uma comunidade forte.

Banco aposta na sinergia e na troca de experiências

O Banco BS2, fundado em 1992 em Belo Horizonte, construiu o BS2 Pool, que funciona como espaço planejado para receber o ecossistema fintech de BH. Inaugurado em novembro de 2017, conta com toda a infraestrutura para acelerar e colaborar com as startups.

Até meados de 2018, o espaço será povoado pelo Programa de Conexão com Startups, que está sendo construído pelo time de inovação do BS2. “Além de se tornar uma referência para os empreendedores de BH, o BS2 Pool pretende apoiar e fomentar o ecossistema do mercado financeiro”, completa Izabelle Cangussu, gerente de Marketing e Inovação do BS2.

Um setor forte que precisa inovar sempre

O BS2 busca alinhamento com as tendências mundiais dentro e fora do mercado financeiro. “Esse movimento é um passo necessário para atrairmos as novas gerações, que precisam de serviços financeiros, mas em um formato novo, que não se encaixa mais no modelo tradicional dos bancos. Não se trata apenas de digitalizar a operação que já temos rodando, mas sim de criarmos uma plataforma digital completa desde o início”, finaliza Izabelle.

BMG UpTech é um espaço para conectar ideias inovadoras com clientes do Banco BMG
Crédito: BMG/Divulgação

Os bancos mineiros de olho nas oportunidades

O BMG UpTech, ligado ao grupo BMG, realiza, ao lado da Bossa Nova Investimentos, parceria com diversas startups. Atuando como parceiro dessas empresas, o movimento facilita o acesso a clientes, fornecedores e parceiros do grupo BMG.

Atualmente no portfólio do BMG UpTech já são mais de 30 startups investidas diretamente e mais de 300 investidas no Brasil e nos EUA, em conjunto com a Bossa Nova. Além do investimento financeiro, o BMG UpTech oferece espaço físico em sua sede (coworking), bem como suporte jurídico, contábil e financeiro para essas empresas.

Frutos já começam a ser colhidos

Algumas startups investidas pelo BMG UpTech não estão focadas apenas no setor bancário. Um dos exemplos é a Scanner Bovino, plataforma de gestão zootécnica de rebanhos, que faz a identificação automatizada dos animais. Visão computacional e inteligência artificial estão na base da Órbita Tecnologia, startup que realiza inspeção visual em indústrias. Mais informações sobre o BMG UpTech, clique aqui.

Coworking do BMG UpTech

O BMG UpTech está localizado em um andar do prédio do Banco BMG, no Bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte. Além de empreendedores, trabalham, no coworking, uma aceleradora e o departamento jurídico parceiro do BMG UpTech. Lá também estão disponíveis duas cadeiras. Desse modo, qualquer um pode experimentar um dia no coworking.

Banco Santander inaugura conceito de coworking na USP, em São Paulo

O Banco Santander inaugurou este mês um espaço de coworking na Universidade de São Paulo (USP). O novo ambiente permite que os universitários e professores utilizem o local para encontros, reuniões e realização de trabalhos de maneira informal.

Banco Santander busca aproximação com jovens universitário em espaço de Coworking na USP
Crédito: Santander/Divulgação

Além disso, os estudantes terão acesso a bolsas de estudo, oportunidade de emprego e ações ligadas ao empreendedorismo. Segundo o diretor do Santander Universidades, Ronaldo Rondinelli, a ideia do coworking “visa proporcionar um ambiente de convivência e colaboração. Nossa expectativa é que hajam atividades com foco em empreendedorismo e inovação, tais como palestras, debates, workshops, mesas-redondas”, completa.

Outros espaços

O Cubo em São Paulo é ligado ao Banco Itaú. Lá são realizadas palestras, workshops, cursos e aceleração de startups com ideias inovadoras para o setor bancário. O inovaBra, espaço criado pelo Bradesco, busca promover a inovação dentro e fora do banco por meio de um ecossistema de programas que abrangem aquisições estratégicas, inovação interna e co-inovação.

Dicas que valem ouro

Presidente do Banco Semear, Roberto Azevedo, dá dicas para quem busca inovar no setor bancário:

  • Tenha foco. Não queira abraçar o mundo. Pense na sua ideia e invista tempo nela.
  • Tenha resiliência. Você será desafiado o tempo todo a encontrar soluções para os problemas que vão surgir. Não desista e aprenda com o erro.
  • Busque resolver um problema e entregar uma solução.
  • Aprenda com o que já está disponível.
  • Faça mentoria com especialistas e conte da sua ideia. Assim você não vai sofrer com coisas que outros empreendedores já sofreram.

Conheça os espaços de coworking e aceleradoras de alguns bancos:

Nome do espaço

Vinculado ao

Site

Innova Bra 9

Bradesco

https://www.inovabra.com.br/

BS2 Pool

Banco Bonsucesso (Banco BS2)

https://www.bs2pool.com.br/

Órbi Conecta

Inter / MRV / Localiza

http://www.orbi.co/

Cubo

Banco Itaú

https://cubo.network/

Semear Innovation

Banco Semear

https://www.semearinnovation.com.br/

BMG Up Tech

Banco BMG

http://www.bmguptech.com.br/

Radar Santander

Santander

www.santander.com.br/radar

#semear#BMGUptech#bancos#setorbancario#cuboFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.