Notícias

< voltar
10/Set/2020 - 15:14 - Atualizado em 18/Set/2020 - 09:32

Atualização do estudo sobre o ecossistema de inovação mineiro é lançada

Atualização do estudo da Sede, por meio do Simi, em parceria com a Liga Ventures inclui mais de 50 startups ativas, além de outras organizações.


Por Redação Minas Gerais

SET2020

Devido a expressiva quantidade de novos registros no cadastro ecossistema de inovação desde julho deste ano, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), por meio do Simi e da aceleradora Liga Ventures, atualizou o estudo do ecossistema de inovação.  O mapeamento contabiliza mais de 1400 atores do ecossistema, como startups, empresas de base tecnológica, aceleradoras, fundos de investimento, IES - Instituição de Ensino Superior, incubadoras, NITs - Núcleos de Inovação Tecnológica, ICTs - Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica, entre outros.

Para maior precisão, o estudo subdividiu o estado de Minas Gerais em 12 regiões, sendo elas:

Região Metropolitana de Belo Horizonte, Triângulo Mineiro/ Alto Paranaíba, Sul e Sudoeste de Minas, Zona da Mata, Norte de Minas, Oeste de Minas, Campos das Vertentes, Vale do Rio Doce, Central Mineira, Jequitinhonha e Vale do Mucuri.

Em todo o estado, foram mapeadas 938 startups. As três regiões que apresentam o maior número de startups são: a Região Metropolitana de Belo Horizonte, com 597 startups espalhadas em 16 cidades, o Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, com 114 startups em 8 cidades, e o Sul/Sudoeste de Minas, com 92 startups em 17 cidades. Para ter acesso ao material completo, clique aqui.

O material disponibilizado no site do Simi possibilita acesso aos sites de cada organização mapeada, através das logos (no caso das startups) e dos hiperlinks (para os demais tipos de organizações). Também com o propósito de dar visibilidade e possibilitar conexões para as empresas inovadoras deste setor, o Simi mantém uma base de dados de startups e empresas de base tecnológica (EBTs) ativas no estado: O Simi Database. Por ela, é possível acompanhar a evolução do ecossistema para estes dois tipos específicos de organização e filtrar por segmento, cidade, tecnologia, entre outras informações.

Sobre a Liga Ventures

Criada em 2015, a Liga Ventures é uma das maiores aceleradoras de startups do país e pioneira no mercado de aceleração corporativa e corporate venture, com parceiros como Porto Seguro, GPA, Banco do Brasil, Brink's, Embraer, Mercedes-Benz, TIVIT, Saint-Gobain, Unilever, Vedacit, Souza Cruz, Suvinil, Bauducco, Ferrero, Colgate-Palmolive, Unimed FESP e Sodexo. A Liga também já acelerou mais de 200 startups em seus ciclos de aceleração e é pioneira na construção de estudos de inovação no Brasil por meio do projeto Liga Insights, braço de inteligência de mercado, que estuda tendências e apontando startups que estão inovando nos mais diversos setores. Com mais de 25 estudos, pesquisas e mapeamentos publicados, o Liga Insights já se aprofundou em temas como de AutoTech, Retail, Tecnologias Emergentes, HR Techs, Health Techs, IT, Real Estate, Eleições 2018, MarTechs, AgroTechs e EdTechs.

Sobre o Simi

O Simi (Sistema Mineiro de Inovação), tem como objetivo apoiar o desenvolvimento dos ecossistemas de inovação de Minas Gerais através da promoção da convergência de ações governamentais, empresariais, acadêmicas de pesquisa e tecnologia de forma cooperada. Hoje, ele é uma ação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais que fornece inteligência sobre o setor de CT&I (Ciência, Tecnologia e Inovação) e estimula a geração de conexões e negócios entre as organizações do ecossistema por meio das ações em seu portal, Simi Database, marketplace do ecossistema mineiro de inovação com mais de 1300 atores, e dos Simi Reports, estudos e mapeamentos sobre o ecossistema mineiro de inovação. 

#simi#minasgerais#GovernodeMinasGerais#mapeamentoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.