Notícias

< voltar
14/Out/2019 - 10:03 - Atualizado em 14/Out/2019 - 10:03

Belo Horizonte recebe mais uma vez o hackathon da Nasa

O evento deste ano acontecerá na PUC Minas Coração Eucarístico. A pré-inscrição é gratuita e pode ser feita individualmente ou em equipe.


Por Redação Belo Horizonte/MG

Conviver com a realidade da Nasa ou mesmo ajudar a construir uma solução para os desafios do futuro da humanidade e da exploração espacial pode parecer algo distante, mas o desafio pode se tornar realidade para os amantes de desafios ou apaixonados pelo espaço.

Belo Horizonte recebe novamente o hackathon da agência espacial americana, o Nasa Space Apps Challenge, competição internacional realizada simultaneamente em mais de 300 cidades ao redor do mundo, e que este ano ocorrerá nos dias 18, 19 e 20 de outubro em diversas cidades do país.

Na competição, os participantes serão confrontados com desafios reais e terão acesso a dados da agência para solucioná-los em 48 horas. As tres equipes vencedoras, de cada cidade, serão avaliadas para concorrer como uma das equipes de todo o mundo que visitarão o Nasa Kennedy Space Center, na Flórida, Estados Unidos. 

O evento deste ano acontecerá na PUC Minas Coração Eucarístico. A pré-inscrição é gratuita e pode ser feita individualmente ou em grupo, e está sujeita à aprovação da organização. Você pode realizar a sua ou da sua equipe clicando aqui.

O que é o hackathon?

O hackathon, inicialmente um evento de programação principalmente para desenvolvedores, hoje é uma maratona de criação de soluções para os
problemas propostos na competição e envolve engenheiros, designers, cientistas e profissionais da saúde, além dos desenvolvedores "e de todas as pessoas com habilidades diversas e que têm em comum o desejo de criar soluções de impacto mundial", segundo os organizadores.

#hackathon##pucminasFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.