Notícias

< voltar
12/Jun/2018 - 08:00 - Atualizado em 11/Jun/2018 - 15:10

Brasileira é premiada com projeto para dar visibilidade a escritoras

Plataforma foi uma das 10 selecionadas para chamada pública que vai encontrar colaboradores para desenvolver o projeto


Por Redação Belo Horizonte/MG

A proposta de uma brasileira para dar visibilidade para escritoras da América Latina foi premiada na Argentina. Leila Vilhena teve o projeto “Ocupação Beauvoir” entre os 10 selecionados para receberem apoio durante seu desenvolvimento.

A iniciativa foi premiada na 5ª Convocatória de Inovação Cidadã, um edital organizado pela Secretaria-Geral Íbero-Americana. A proposta da brasileira é criar uma plataforma de incentivo e ativismo político-cultural para dar visibilidade às produções literárias de mulheres em toda a América Latina.

Para isso, um site que contenha cartazes, pôsteres e adesivos de artistas de todo o mundo, com destaque para o papel das mulheres na literatura, deverá ser criado. Tais artes estarão disponíveis para download gratuito na plataforma e poderão ser utilizadas por qualquer pessoa.

Agora, os 10 projetos selecionados abrem uma chamada pública para colaboradores. Podem se inscrever pessoas interessadas em contribuir com o projeto durante uma imersão realizada entre 9 e 21 de outubro deste ano, em Rosário, na Argentina.

As inscrições podem ser feitas até 24 de junho e os selecionados terão os custos de alimentação e estadia cobertos pelo programa.

Outras iniciativas

Além da plataforma proposta pela brasileira, outros nove projetos buscam colaboradores. Há projetos voltados para impressão 3D, Blockchain, realidade virtual, um sistema de aquaponia, desenvolvimento de cadeira de rodas, entre outros.

Os projetos, inclusive o Ocupação Beauvoir, podem ser conferidos aqui.

#inovação#tecnologia#plataforma#literatura#colaboraçãoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.