Notícias

< voltar
23/Dez/2016 - 08:00 - Atualizado em 21/Dez/2016 - 11:44

Brasileiro cria plataforma colaborativa com músicos de todo o mundo

Site reúne registros amadores de apresentações de músicos de rua de vários países


Por Redação
Crédito: Pixabay

Foi durante uma viagem à Ucrânia, em 2014, que o jornalista Daniel Bacchieri se encantou com um instrumento musical do qual nunca tinha ouvido falar. A bandura, um violão típico do Leste Europeu, despertou a atenção do jovem pelas ruas da cidade.

Encantado pelo instrumento, Bacchieri gravou a performance do músico com o próprio celular e publicou no Instagram. Ao retornar ao Brasil, decidiu criar um canal que reunisse registros amadores de apresentações de artistas de rua ao redor do mundo.

Nascia assim o StreetMusicMap, uma plataforma colaborativa que reúne as apresentações dos músicos de rua de vários país. "Antes, eu usava a minha conta pessoal no Instagram para publicar os vídeos. Depois de um tempo, com a ajuda da internet, o conteúdo ficou conhecido e passou a ser colaborativo.

Segundo Bacchieri, os usuários publicam os vídeos, que tem duração entre 15 segundos a 1 minuto, e registram geograficamente onde isso aconteceu pelo próprio Instagram.

A plataforma, lançada em 2014, conta com 1.200 vídeos de 93 países diferentes. Além do Brasil, performances já foram registradas nos Estados Unidos, Argentina, França, Alemanha, Ucrânia, Rússia, Sudão, Vietnã e vários outros locais. O jornalista acredita que vídeos curtos são suficientes para prender a atenção e provocar interesse.

“Sendo assim, as pessoas podem clicar em vídeos de outros músicos e ter uma noção básica de quão forte é a música em culturas diferentes das nossas", complementa. Ainda de acordo com Bacchieri, a divulgação dos vídeos ajuda os músicos de rua, dá visibilidade e os aproxima das gravadoras.

Segundo o jornalista, o objetivo do StreetMusicMap é mostrar quantos talentos existem espalhados por aí. “Acho que também serve para fazer a ponte entre músicos, produtores musicais e fãs. A ferramenta pode ajudar na curadoria de festivais, por exemplo", conclui.

Por enquanto, a plataforma não gera nenhum lucro para o criador ou para os músicos participantes. O projeto é tocado com a própria renda do jornalista. Em novembro, ele ganhou uma bolsa de empreendedorismo em Nova York. Bacchieri ficará seis meses nos Estados Unidos para aprimorar o projeto e aperfeiçoar seu modelo de negócios para que assim, quem sabe, possa torná-lo rentável. "Terei quatro meses de aula de empreendedorismo e negócios”.

Atualmente, o perfil do projeto no Instagram conta com mais de 40 mil seguidores. Além da rede social, o StreetMusicMap também criou uma conta no Spotify. São playlists temáticas de acordo com as publicações de diferentes cidades, como Los Angeles, Berlim, São Paulo e Nova York.

A dedicação de Bacchieri também rendeu o lançamento do disco StreetMusicMap Vol.1 - Live at O.bra Festival, a primeira coletânea ao vivo a reunir bandas brasileiras de rua. Com produção da Loop Discos, o trabalho reúne apresentações que ocorreram no Largo do Arouche, em São Paulo, no fim de novembro de 2015, durante o O.bra Festival, evento internacional de arte urbana criado pelo projeto Instagrafite.

Confira alguns trabalhos disponíveis:

Com informações de Pequenas Empres e Grandes Negócios.

#inovação#brasil#app#música#cultura#streetmusicmap#artistaderuaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.