Notícias

< voltar
02/Dez/2016 - 00:00 - Atualizado em 01/Dez/2016 - 16:53

Brasileiro está entre os melhores jovens inovadores do mundo do MIT

Ronaldo Tenório entrou para a lista ao criar Hand Talk, um aplicativo que traduz mensagens em português para libras


Por Redação
Ronaldo Tenório durante apresentação nos EUA.
Crédito: Divulgação/Hand Talk

Em todo o mundo existem 360 milhões de pessoas que sofrem algum tipo de problema auditivo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). São 360 milhões de pessoas que todos os dias enfrentam a dificuldade de se comunicar para sobreviver.

10 milhões delas vivem no Brasil, onde 70% têm dificuldade em entender o português. E foi aqui, diante dessa realidade que Ronaldo Tenório, um jovem empreendedor digital de 30 anos, pensou que pudesse contribuir para a construção de um mundo melhor.

Em 2012, ele criou o Hand Talk, um aplicativo que traduz mensagens em português para libras - a linguagem dos sinais. Esse app levou o jovem a ser o único latino-americano escolhido pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA, como um dos 35 melhores inventores com menos de 35 anos no mundo.

"Sempre tive a ideia de criar algo que iria ajudar as pessoas que enfrentam alguma dificuldade", disse Tenório em entrevista à BBC Mundo. Durante a pesquisa, Tenório percebeu que a verdadeira barreira entre surdos e ouvintes era a de que eles falavam idiomas diferentes. Um problema que se iniciava dentro da própria casa, entre pais e filhos", acrescentou.

Até o momento, o aplicativo já foi baixado que por um milhão de pessoas. E seu criador espera que, à medida que seja traduzido para outras línguas, possa ajudar mais pessoas ao redor do mundo.

Como funciona

Hugo é o personagem que dá vida ao aplicativo que traduz áudios em linguagem de sinais
Crédito: Divulgação/Hand Talk

Ao abrir o app Hand Talk, surge o Hugo, um avatar com um largo sorriso e uma grande disposição para ajudar.  Abaixo, você pode ler uma frase que diz: "falar para traduzir". E a pessoa que quer se comunicar com um deficiente auditivo só precisa falar.

Em seguida, Hugo realiza o seu trabalho: começa a traduzir com sinais o que acabou de ouvir no telefone. E vice-versa: traduz a linguagem de sinais para mensagens de texto ou de voz.

Segundo a jornalista Julia Sklar, da revista MIT Review, que fez a apresentação dos 35 jovens escolhidos, “o grande valor do aplicativo é o complexo sistema de expressões feitas por Hugo, que requer o desenvolvimento de detalhados trabalhos gráficos e desenhos que têm dado bons resultados".

Graças a essa interface, o Hand Talk ganhou vários prêmios: a ONU o escolheu como um dos melhores aplicativos sociais de 2013, e o governo brasileiro também o destacou como o projeto mais inovador.

 

#MIT#tecnologia#app#handtalk#librasFavoritar

Fonte: BBC Brasil

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.