Notícias

< voltar
15/Set/2020 - 00:00 - Atualizado em 20/Set/2020 - 22:44

Ciência em Minas - Conheça quem faz: Embrapa Milho e Sorgo

Embrapa Milho e Sorgo é um centro de excelência em inovação e pesquisa no estado


Por Da Redação Minas Gerais
Sede da Embrapa Milho e Sorgo em Sete Lagoas, Minas Gerais

Localizada em Sete Lagoas, distante 70 km de Belo Horizonte, a Embrapa Milho e Sorgo é um centro de inovação e transferência de tecnologia com foco em resultados e soluções para o setor agrícola, especialmente para a cultura de grãos. O núcleo, que é uma das 47 unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), foi fundado em fevereiro de 1976 e é vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Possui um quadro formado por mais de 300 colaboradores, entre técnicos e pesquisadores, que trabalham com base em princípios como sustentabilidade da agricultura e responsabilidade socioambiental voltadas para o benefício da sociedade brasileira. A unidade conta com uma fazenda experimental, onde são cultivadas as amostras para pesquisa, além de uma diversidade de laboratórios de ponta.  Esse conjunto é responsável pela produção de insumos e soluções que fazem da Embrapa uma empresa líder no setor, colocando a agropecuária brasileira entre as mais eficientes do mundo.

Recentemente, a Embrapa Milho e Sorgo, em uma parceria com a empresa Bioma, lançou o primeiro inoculante fosfatado totalmente desenvolvido a partir de tecnologia 100% nacional. O BiomaPhos é um biofertilizante que promove o crescimento dos vegetais através da solubilização do fosfato, o que permite que as raízes absorvam o fósforo existente no solo.

Christiane Abreu de Oliveira Paiva foi responsável pela pesquisa que identificou as bactérias capazes de solubilizar o fosfato e que foram utilizadas na fabricação do produto. Agrônoma, formada na Ufla, é doutora em Interação Planta-Microrganismos pela Universidade Federal de Minas Gerais e pesquisadora A da Embrapa Milho e Sorgo na área de Microbiologia e bioquímica do Solo, além de Curadora da Coleção de Microrganismos Multifuncionais. Ela explica que, além de promover o ganho ambiental, o biofertilizante é mais barato do que os outros, anteriormente importados de países como Canadá e Índia.

Christiane Abreu de Oliveira Paiva, pesquisadora responsável pelo desenvolvimento do BiomaPhos
Crédito: Guilherme Viana 

“Os inoculantes importados não se adaptam totalmente à nossa flora e podem trazer organismos exóticos. São mais caros e utilizam combustível fóssil durante o transporte, o que faz com que poluam mais. O BiomaPhos é natural e sustentável, garante maior segurança e bem estar social e ambiental. É um produto revolucionário, além de ser mais barato”, explica a pesquisadora. Ainda segundo Christiane, o inoculante foi desenvolvido para a agricultura de cereais, especialmente milho e sorgo. Entretanto, produtores rurais tem utilizado com sucesso em outras culturas, como tomate, café, algodão e cana de açúcar.

Pesquisa em tempos de pandemia

Christiane Paiva conta que os laboratórios da Embrapa Milho e Sorgo não podem parar totalmente e que, desde o início da pandemia, pesquisadores tem feito o possível para finalizar os projetos que já estavam em andamento. “Os prazos para conclusão das pesquisas de mestrado e doutorado permanecem os mesmos. Além disso, as amostras cultivadas tem prazo de validade e as que foram colhidas, muitas vezes em outros estados, não podem ser perdidas por falta de uso. Procuramos manter as normas de segurança durante o trabalho de campo e, por enquanto, não pretendemos iniciar novas pesquisas”, explica.

Números do Agro no estado

O agronegócio representa 36% do PIB estadual e as exportações entre os meses de janeiro e maio arrecadaram US$ 3,45 bilhões. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Minas produziu 15,4 milhões de toneladas de grãos na safra 2019/2020, o que representa crescimento de 5,4% em relação à safra anterior. Houve também aumento de produtividade de 4,7%. Milho e soja representam aproximadamente 90% da quantidade de grãos produzidos no estado.

#CiênciaEmMinas#EmbrapaMilhoeSorgo#BiomaPhosFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.