Notícias

< voltar
13/Mar/2019 - 11:00 - Atualizado em 13/Mar/2019 - 11:11

Confira os processos para se tornar um empresário na Austrália

Além de se destacar pelo turismo, o país está entre as maiores economias do mundo e mantém um ambiente de estabilidade, mesmo no cenário pós-crise


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: Pixabay

A última vez que a Austrália apresentou uma queda no PIB (Produto Interno Bruto) foi em 1991, ou seja: há 27 anos o país tem apresentado um crescimento constante. E o fato do país estar sem recessão a tanto tempo é um dos motivos para o aumento do interesse dos estrangeiros. Somente em 2018, segundo o departamento de imigração australiano, mais de 160 mil imigraram legalmente para a Austrália.

Dados divulgados pelo Australian Bureau of Statistics apontaram um crescimento econômico de 0,8% no trimestre fechado em setembro em comparação com o anterior. E de 3,1% quando a análise é feita no mesmo período do ano anterior. Estes dados são um verdadeiro chamariz para quem deseja trabalhar ou apenas estudar no país.

Atualmente, a Austrália possui o segundo maior Índice de Desenvolvimento Humano do mundo, que é medido, anualmente, pela ONU com base em indicadores de renda, saúde e educação.

Além disso, o país está entre as maiores economias do planeta. Setores como Agronegócio, Alimentos e Bebidas, Mineração, Matérias Primas, Tecnologia e Serviços se destacam e as oportunidades são percebida atuar no país através do seu programa de imigração para a Austrália

Veja como imigrar para o país e empresariar:

1º passo: avaliação do perfil da empresa

O governo australiano não estipula um valor mínimo para quem deseja adquirir um negócio na Austrália. Para começar, o empresário precisa, antes de tudo, ter experiência empresarial e procurar uma empresa com licença validada pelo governo australiano para avaliar o seu perfil e apontar as áreas mais adequadas para investir.

"Nós realizamos um estudo, através do cadastro do candidato, e sugerimos formas e valores. O objetivo é apresentar as melhores oportunidades para que ele possa dar esse passo com confiança e ter retorno e lucratividade", explica MaCson Queiroz JP, consultor imigratório da M.Quality (agência especializada na imigração legal de brasileiros para a Austrália).

2º passo: visto imigratório

O empresário interessado em abrir um negócio na Austrália também precisa de um visto específico. Para garantir o sucesso do processo de imigração, é preciso acompanhar os regulamentos de imigração com frequência, pois eles estão sempre mudando.

Os requisitos do programa de imigração para a Austrália são diferentes para cada categoria de visto, de acordo com os casos. "O visto australiano poderá ser inicialmente provisório, por quatro anos, mas, após dois anos de cumprimento das suas obrigações legais com a imigração para a Austrália, o portador pode começar o processo para obter residência permanente para ele e sua família", conclui Queiroz JP.

EUA ou Austrália? Qual país apresenta mais vantagem?

Atualmente, os Estados Unidos da América (EUA) definem um limite anual de, aproximadamente, 10.000 vistos por ano. Estes vistos são impostos pelo governo àqueles que desejam solicitar um visto EB5- visto destinado à estrangeiros que querem investir e morar nos Estados Unidos.

Além disso, não apenas o limite é mundial, como cada país tem seu próprio limite percentual de candidatos que podem solicitar o EB5. Isso acarreta a enormes atrasos de até 10 anos para certos cidadãos de alguns países que já alcançaram seus limites anuais.

#empreendedorismo#empresas#imigração#AustráliaFavoritar

Fonte: DINO

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.