Notícias

< voltar
30/Ago/2018 - 15:26 - Atualizado em 30/Ago/2018 - 16:03

Conheça 6 soluções que prometem impactar o turismo de BH

Startups têm soluções tecnológicas para melhorar a experiência turística na capital mineira


Por Redação Belo Horizonte/MG

Somente no ano passado, o setor do turismo foi responsável pela injeção de US$ 163 bilhões no Brasil, o equivalente a 7,9% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano, de acordo com o estudo econômico elaborado pela Oxford Economic para o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). Diante da importância do segmento, diversas startups estão surgindo com o objetivo de atender demandas específicas do setor.

Em Belo Horizonte, diversas soluções inovadoras para o setor de turismo estão despontando e ganhando mercado. Conheça 6 startups que podem impactar o turismo na capital mineira nos próximos anos:

JMM Tech

A JMM Tech possui uma solução que pode funcionar como totens digitais espalhados por aeroportos, ou também como aplicativo. Com essa tecnologia, o passageiro que se encontra no local terá todas as informações sobre localização, alterações de horários de voos e de acesso aos terminais, as várias opções de transporte do aeroporto para Belo Horizonte e serviços como lojas, restaurantes e casas de câmbio, por exemplo.

Inlive

Idealizado pelo CEO da JMM Tech, Ernani Jardim, o Inlive é um aplicativo que, conectado ao wi-fi de eventos (festivais, feiras, congressos, convenções), permite ao visitante a localização georreferenciada de todos os serviços oferecidos, estandes, praças de alimentação, palcos, banheiros, entre outros. Ao mesmo tempo, o Inlive informa ao produtor qual foi o trajeto do participante no evento, o que ele visitou, seu tempo de permanência no evento, entre outras informações importantes para mensurar, com detalhes, a experiência do cliente.

Explora

O app Explora, idealizado pelos sócios Amir Khatibi e Arthur Meyer Paixão Meyer, tem como objetivo oferecer uma solução para o viajante de ponta a ponta e de maneira personalizada. Dessa forma, o usuário pode planejar sua viagem, com compra de passagens e reserva de hotéis, criar um roteiro de atrações de acordo com seu perfil e, por fim, avaliar a experiência que teve na cidade. Isso tudo em um só aplicativo.

Traveller

O Traveller é um aplicativo que pretende incentivar o envolvimento do turista com os atrativos e passeios da cidade visitada por meio de gamificação. Projeto da dupla  Guilherme Frade da Silva e Alexandre Guimarães Nicolau, o app ainda está em fase de desenvolvimento, e permite que o usuário interaja com o local visitado como se estivesse em um jogo. Nos roteiros propostos, ele poderá desvendar charadas e receber informações sobre os atrativos. Os pontos ganhos são transformados em benefícios para o viajante em estabelecimentos parceiros do app.

Hi Position

O projeto Hi Position, dos sócios Armando Junior e Glauber Dias, consiste na implantação de dispositivos de comunicação micro localizados em alguns atrativos turísticos da cidade. O objetivo é trazer praticidade para o visitante, que receberá, por meio de um aplicativo, informações sobre o local, obras de arte, atrativos turísticos e pontos relevantes na cidade. Ele poderá, também, fazer o pagamento das entradas de forma direta e digital, além de comprar passagens de ônibus, fazer reservas em hotéis, alugar um carro e escolher seus eventos favoritos.

Made in Beagá

Felipe Martins e Guilherme Pertence, da Made in Beagá, pretendem construir um espaço físico que funcionaria como uma central de experiências da cultura de BH e região. O projeto visa transformar as chegadas e partidas do aeroporto numa experiência marcante e única com um jeito de receber que só o mineiro sabe fazer. A estrutura será sensorial e, mais do que vender produtos, funcionará como uma espécie de museu sobre a história da cidade.

#empreendedorismo#inovação#startups#turismoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.