Notícias

< voltar
14/Dez/2017 - 14:45 - Atualizado em 14/Dez/2017 - 15:07

Educador mineiro usa gamificação para transformar alunos em empreendedores

Professor de Uberaba tem inovado ao utilizar o método “learning by doing” no ensino superior


Por Redação
Marcelo De Lucca durante palestra na FINIT, em Belo Horizonte
Crédito: Facebook/Reprodução 

O professor universitário Marcelo De Lucca, de Uberaba, vem inovando no modelo de aprendizado do ensino superior em sua região. Durante suas aulas, são aplicados repasses metodológicos baseados no método “learning by doing”, e em conceitos como aula invertida e principalmente gamificação. Professor em um curso de administração, De Lucca criou um programa de aprendizagem vivencial (PAV), que permite atender as características de cada disciplina, adequando as aulas de modo que sejam mais assertivas e eficazes em seus resultados, além de torná-las mais atrativas.

A utilização desses métodos tem provocado na comunidade acadêmica uma mudança de paradigmas, ao descobrir novas formas de se trabalhar a educação, gerando a autoavaliação. O método ousado prevê um aprendizado com as lições a partir dos erros que podem acontecer. A aprendizagem ativa ressignifica o papel do professor e do aluno, tornando os alunos protagonistas da própria história.

O professor defende um ensino por meio da prática, com situações reais, além da utilização de métodos que estão intimamente relacionados ao autodesenvolvimento. “Uma vez que estamos em uma época em que as crianças e adolescentes já nascem navegando pela internet, fica cada vez mais difícil para pais e professores competirem com computadores, smartphones e tablets”, afirma ele. Atualmente, no Brasil, mais de 20 milhões de pessoas são chamados  de “nativos digitais”, ou seja, as crianças e adolescentes que nasceram na era dos games e da internet.

Para colocar em prática a nova forma de aprendizado, o professor  transformou a sala de aula em um ambiente mais atraente para os alunos, aplicando a gamificação, prática pedagógica que vem sendo cada vez mais utilizada tanto no nível básico quanto no ensino superior.

A gamificação utiliza mecanismos de jogos orientados com o objetivo de resolver problemas práticos e/ou de despertar engajamento. É uma alternativa às abordagens tradicionais. “O uso da gamificação encoraja as pessoas a adotarem determinados comportamentos, agilizar seus processos de aprendizado, e tornam mais agradáveis tarefas consideradas tediosas ou repetitivas”, afirma o educador. 

Para a aluna do 1º período, Ana Carolina Soares de Melo, “a gamificação foi um excelente método utilizado no aprendizado, trazendo vários pontos positivos. É descontraída, divertida e causou uma enorme sintonia entre as equipes, além de uma maior facilidade para aprender a matéria. Além da vontade de ganhar, tínhamos sempre a orientação do professor para nunca nos esquecermos do compromisso com o conteúdo".

Marcelo acredita que essas ações promovem o conhecimento de maneira criativa e inovadora, fidelizando o aluno tanto aos seus estudos quanto à instituição, aumentando sua frequência e participação efetiva e, consequentemente, reduzindo a taxa de evasão. “Deixar o estudo mais prazeroso, leve e fácil de absorver, permitindo assim uma melhor retenção do conhecimento adquirido e desenvolvendo o comportamento empreendedor, traz um propósito para os alunos que reforça a utilização de metodologias como aula invertida e gamificação, ferramentas poderosas para o desenvolvimento de múltiplas inteligências, e que as leva em conta para um processo de aprendizagem bem mais empreendedor, eficaz, abrangente e inclusivo.”

#educação#uberaba#gamificacao#EnsinoSuperior#marcelodeluccaFavoritar

Fonte: BLOG - STARTUP DIGITAL

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.