Notícias

< voltar
06/Jul/2018 - 08:00 - Atualizado em 06/Jul/2018 - 09:10

Empresa brasileira aposta em canudos biodegradáveis

Canudos de papel biodegradável têm um custo 13 vezes maior que os de plástico e serão comercializados a partir de agosto


Por Redação Belo Horizonte/MG

O mundo inteiro está preocupado com políticas sustentáveis e, por aqui, não poderia ser diferente. Diversas empresas desenvolvem soluções para substituir o uso de plásticos. Uma delas é a Fulpel Group, empresa nacional que vai comercializar canudos biodegradáveis em agosto deste ano.

A empresa já produz outros tipos de embalagens sustentáveis e agora investiu em maquinário e tecnologia para desenvolver um canudo que substituísse os tradicionais já usados no comércio.

O produto será feito de papel biodegradável de madeira de reflorestamento certificado e o lançamento foi feito na última edição da Feira Internacional de Tecnologia para a Indústria de Alimentos e Bebidas.

O canudo será produzido em três tamanhos: 6 mm de diâmetro para sucos e refrigerantes - que será o primeiro a ser disponibilizado; 8 mm, para vitaminas e sucos mais grossos; e 11 mm para milk shakes.

Custos

Uma barreira a ser enfrentada é o custo de produção do canudo biodegradável. O produto é cerca de 13 vezes mais caro que o de plástico. Uma caixa com mil unidades custará R$ 150 reais. No entanto, o gestor comercial da Fulpel, Wellington de Paula, acredita no produto. “Esse mercado segue em expansão e estamos atrelados a isso, especialmente no segmento de alimentação fora do lar. Nesse cenário, projetamos crescer mais de 30% esse ano”, disse em entrevista ao DCI.

Cenário

No Reino Unido, a rede McDonald’s substituirá os canudos de plástico por canudos de papel a partir de setembro deste ano. Já no Brasil, o Rio de Janeiro foi a primeira cidade do país a proibir, por lei, o uso dos canudos plásticos em estabelecimentos comerciais.

#inovação#tecnologia#sustentabilidadeFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.