Notícias

< voltar
09/Jan/2017 - 10:24 - Atualizado em 09/Jan/2017 - 13:03

Empresa cria urnas que transformam cinzas de mortos em árvores

Bios Urn transforma a morte em vida e pretende revolucionar cemitérios


Por Renato Carvalho/SIMI

Lidar com a morte é sempre uma tarefa difícil. Ninguém está preparado para perder um ente querido e superar a falta que a pessoa faz em sua vida. Além da dor da saudade, é preciso enfrentar burocracias e os custos de um enterro.

Por que não tornar essa inevitável separação menos dolorosa? Foi o que pensou a Bios, empresa voltada para a criação de urnas mortuárias sustentáveis. Usando apenas materiais biodegradáveis, a empresa vende uma cápsula na qual podem ser inseridas as cinzas do ente querido.

A urna, chamada de catalisador para a vida pela empresa, acompanha sementes de diferentes tipos de árvore - que podem ser escolhidas pelo cliente. Dessa forma, a partir das cinzas uma nova vida crescerá. “É o meio perfeito para permitir o crescimento adequado de uma árvore ou planta quando plantada com os restos de seu amado”, diz o site da Bios.

Um dos benefícios, segundo a empresa, é o fato de que os cemitérios estão ficando cada vez mais sem espaço. A Bio Urn, além de ocupar uma área bem menor, é uma forma sustentável de lidar com a morte.

Incubadora inteligente

Outro produto da empresa é a incubadora na qual é possível colocar a urna. De forma independente, a incubadora rega automaticamente a árvore conforme a necessidade. Basta apenas encher o reservatório com água e recargar o produto por 30 minutos a cada três semanas.

Um sensor é responsável por acompanhar e definir o que a planta precisa. Além disso, os dados da incubadora podem ser acompanhados por aplicativo no smartphone. O cliente saberá o ritmo de crescimento, umidade, de quanto em quanto tempo a urna fornece água, entre outras informações.

Veja o vídeo:

#inovação#meioambiente#BiosUrn#urna#árvoresFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.