Notícias

< voltar
28/Set/2018 - 00:00 - Atualizado em 01/Out/2018 - 13:31

Empresa “fuça” vida de devedor à procura de bens para penhorar

Serviço exclusivo para advogados possui custo de apenas R$2,99; demais pessoas podem solicitar, também, alguns documentos por whatsapp


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: Pixabay

Quem nunca sofreu com um mal pagador, não é? Compartilhando da dor de muitas pessoas, uma startup de Campinas criou um serviço de "busca/pesquisa de bens para execução", exclusivo para advogados que precisam encontrar bens de uma pessoa para a ação de execução e penhora na Justiça.

A ideia da Qualquer Doc surgiu para simplificar a busca por documentos, já que é um serviço que requer uma energia gigante e demanda muito tempo. “É o tipo de serviço que ninguém gosta de fazer”, declara Ivan Zafalon, um dos sócios da startup. Segundo ele, a empresa desenvolveu uma ferramenta própria para fazer essas buscas e que o serviço abrande os cartórios de todo o país. 

Com o custo de apenas R$2,99 por pesquisa, o serviço funciona da seguinte forma: a empresa procura as localidades onde o executado (pessoa que possui uma ação de execução contra si) possa ter imóveis e outros bens e entrega um documento ao advogado com essas indicações. A partir daí, Zafalon explica que o próprio advogado pode entrar em contato com os cartórios daquela região para solicitar segunda via das matrículas dos imóveis.

A tarifa é cobrada por pesquisa de CPF ou CNPJ. Se forem dois CPFs/CNPJs, o custo da cai para R$ 2,49, afirma a startup. Acima de três CPFs/CNPJs, a empresa oferece pacotes, no entanto, os preços só são informados mediante consulta.

Nos valores está incluso apenas o serviço de indicação de possíveis locais onde o executado possa ter imóveis e bens. Se o advogado quiser que a própria startup realize o pedido de segunda via do documento, o preço é acrescido de R$ 17, em média, por cartório acionado.

Para Ivan Zafalon , o custo do serviço é bem pequeno, já que poupa o advogado do estresse de entrar em contato com uma infinidade de cartórios, “pois em geral ele não faz ideia onde o executado possa ter imóveis e bens”, afirma.

Por outro lado, a Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR) afirma que não é necessário entrar em contato com uma série de cartórios para realizar a consulta, basta acessar o site da Central de Cartórios. Segundo dados divulgados pela Corregedoria Nacional de Justiça, atualmente, existem 3.506 cartórios de registro de imóveis em todo o país.

Indagado sobre o tempo estimado da busca de um documento, Zafalon não soube precisar, pois, segundo ele, isso depende do órgão emissor. Para ele, a busca pode ser bastante trabalhosa em cartórios que ainda não são informatizados, como alguns localizados nas regiões Norte e Nordeste.

Serviço promete tirar advogados da fila de espera de atendimento em cartórios
Crédito: Pixabay

Serviços podem ser solicitados via WhatsApp por qualquer cidadão

Fundada no ano passado, a Qualquer Doc oferece também o serviço para qualquer pessoa em todo o país. Os pedidos podem ser feitos por meio do site da empresa ou pelo WhatsApp. Os documentos são entregues na casa do cliente.“A ideia é simplificar a obtenção de qualquer documento e fazer o cidadão sair da fila do cartório”, disse.

Certidões de nascimento, de casamento e de óbito são as mais solicitadas, de acordo com a empresa. O preço do serviço para a segunda via de um documento varia de R$ 119 a R$ 279, dependendo do estado. O valores já incluem o custo do cartório, o serviço da startup e envio pelo correio.

#empreendedorismo#startup#campinasstartups#documentosFavoritar

Fonte: Uol

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.