Notícias

< voltar
18/Jun/2018 - 09:00 - Atualizado em 15/Jun/2018 - 15:07

Empresa cria primeira criptomoeda com foco em startups da América Latina

Bossa Nova Investimentos lançou a BR11, que terá como lastro os ativos das empresas associadas ao fundo


Por Redação Belo Horizonte/MG

Nesta semana, a Bossa Nova Investimentos lançou no mercado global a primeira criptomoeda focada em empresas da América Latina. Batizada de BR11, a moeda virtual securitizada está atrelada a um fundo de investimento em startups brasileiras.  

Assim como as demais criptomoedas, todo o processo e registro das operações utiliza a tecnologia Blockchain, com uma segurança que permite obter acesso a recursos restritos eletronicamente. No entanto, a BR11 tem o diferencial de ter lastro real, que consiste numa garantia a partir dos ativos de 11 startups nacionais associadas ao fundo. Basicamente, o investidor que aplicar na criptomoeda estará adquirindo partes do capital desse grupo de startups brasileiras.

Com o lançamento da moeda virtual, o Bossa Nova Investimentos espera arrecadar em um período de 60 dias, algo entre US$ 11 milhões e US$ 20 milhões. Inicialmente, o valor de cada BR11 foi fixado em US$ 1, mas seu valor vai variar de acordo com o desempenho das startups associadas. Dessa forma, o objetivo é permitir que as empresas nacionais possam ter mais acesso ao mercado internacional de investidores.

Por questões regulatórias, a moeda ainda não foi lançada no Brasil. A BR11 foi registrada na Securities and Exchange Commission (SEC), órgão que regula o mercado financeiro nos EUA, e passou por um estágio de pré-venda para investidores internacionais.

Atualmente, a Bossa Nova foca em empresas com negócios inovadores, digitais e escaláveis, que já tenham sido validados, operando e faturando. As áreas de interesse vão de educação a saúde, do varejo ao mercado financeiro.

#inovação#startups#blockchain#criptomoedaFavoritar

Fonte: Estado de Minas

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.