Notícias

< voltar
16/Ago/2017 - 11:52 - Atualizado em 30/Mai/2018 - 10:31

Engenheiros da Ford falam sobre a realidade virtual aplicada na produção do Ecosport

Projeto desenvolvido no Brasil também vai ser implementado na Europa e na Ásia


Por Paula Isis/SIMI
Engengheiros da Ford, de Camaçari/BA, apresentam na Campus Party Bahia o novo Ecosport, desenvolvido com realidade virtural
Crédito: Paula Isis/SIMI


A realidade virtual tem conquistado cada vez mais adeptos em diversos segmentos e a indústria automobilística não poderia ficar de fora. Localizada em Camaçari, Bahia, a fábrica da Ford desenvolveu o FIVE Lab, um projeto no qual os engenheiros automobilísticos utilizam a realidade virtual para produzir peças cada vez mais assertivas para o carro, diminuindo o tempo de fabricação e os custos de produção.

Apresentado durante a Campus Party Bahia, na última sexta-feira, 11 de agosto, o projeto, iniciado em 2003, é um sistema intenso de realidade virtual que aborda os desafios do desing automotivo, engenharia e ergonomia. Segundo Wanderson Lana, gerente de inovação digital da Ford, o sistema compreende “mais de 1000 horas de revisões de engenharia em ambiente de realidade virtual para o desenvolvimento do carro”.

Segundo Lana, a produção começa com os modelos cad,  “que são  as estruturas do carro desenvolvidas a partir da matemática. Em seguida, fazemos um trabalho de malha com técnica de iluminação, textura e cores. A partir daí, criamos o protótipo virtual, altamente realístico, como se o consumidor estivesse no carro.

Além disso, segundo o engenheiro, a aparência dele é real.  “A ferramenta vem para o engenheiro especifico de cada área do carro, e com a realidade virtual ele tem contato com o que o usuário vai comprar”, explica. Por meio do protótipo virtual é possível ver detalhes, como espaçamento entre o farol e o capô, por exemplo. A partir disso, a equipe consegue verificar se a questão estética é aceitável, antes de desenvolver o carro para o consumidor final.

De acordo com Lana, antes da realidade virtual, a imagem parcial do veículo levava cerca de seis semanas para ser desenvolvida.  “Com essa tecnologia, posso projetar de acordo com a perspectiva do produto final.  São testadas múltiplas alternativas e nosso time consegue resolver os problemas que o veiculo pode ter antes mesmo de construir qualquer peça do carro”, finaliza.

Para Rafael Marzo, gerente global do novo Ecosport, o projeto "traz um novo patamar de qualidade. Ele é um passaporte para entrar em mercados competitivos, como o americano".   O novo Ecosport 2018, desenvolvido a partir da tecnologia de realidade virtual, será comercializado em mais de 140 países.  "Nunca um projeto brasileiro atingiu essa amplitude no mercado."

De acordo com Marzo, mais de 700 engenheiros dos centros da Ford do mundo todo participaram da produção simultaneamente.  O resultado desse trabalho com a realidade virtual é que o carro vai ser fabricado em cinco países do mundo inteiro: Brasil, China, Rússia, Romênia e Índia.

Fique ligado! Entre os dias 1 e 5 de novembro, a Campus Party desembarca em Belo Horizonte, durante a FINIT. Quer saber mais? Clique aqui. 

#campusparty#ford#realidadevirtual#campuspartybahia#ecosport2018#industriaautomobilisticaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.