Notícias

< voltar
24/Nov/2020 - 00:00 - Atualizado em 24/Nov/2020 - 13:37

FCJ promove o Corporate Venture Summit de Minas Gerais para o mundo

Evento ocorre nos dias 27 e 28/11 visando discutir o modelo de Corporate Venture e as tendências e desafios da inovação corporativa.


Por Redação MG
floriane-vita-FyD3OWBuXnY-unsplash
Crédito: Photo by Floriane Vita on Unsplash

A tecnologia sofre transformações a cada dia, e novos modelos de inovação são criados a todo momento com o objetivo de gerar transformações significativas para uma organização e, consequentemente, para a sociedade. E as startups são os geradores dessa inovação, afinal elas são capazes de criar novos modelos de negócio e oferecer novas ou melhores propostas de valor às empresas.

Portanto, não é à toa que o modelo de Corporate Venture vem sendo um recurso utilizado cada vez mais por organizações que precisam inovar, seja para transformar os seus processos internos ou para manter-se no mercado. Fato é que a relação empresa-startups cresce num ritmo acelerado e a tendência é que esse crescimento continue.

A proposta é criar um ambiente de debate e troca de ideias com profissionais que são referência no mercado, diferente das tradicionais palestras expositivas.

Durante os intervalos dos painéis temáticos, serão apresentados pitchs de startups dos mais variados segmentos. Essa é uma oportunidade para as startup exporem as suas iniciativas e, por outro lado, para os clientes terem acesso a essas iniciativas inovadoras.

É nesse contexto que a maior rede de Venture Builder da América Latina, a FCJ, nos dias 27 e 28 de novembro, promoverá o evento Corporate Venture Summit, uma iniciativa que visa discutir o modelo de Corporate Venture e as tendências e desafios quando o assunto é inovação corporativa. Saiba mais abaixo!

Corporate Venture

Considerado uma forma de conectar empresas já estabelecidas a startups inovadoras, o Corporate Venture é uma maneira das organizações alavancarem a adoção de inovações.

Na América Latina, o Brasil segue como o líder dessas iniciativas, com 38% das operações, de acordo com estudo da IESE Insight, "Corporate venturing in Latin America: Illuminating a blind spot".

Mesmo que grande parte dessas iniciativas esteja concentrada nos ramos de tecnologia da informação, financeiro, consultoria e telecomunicações, o Corporate Venture oferece espaço para crescimento em qualquer setor. Além disso, esse modelo não é exclusivo a empresas de grande porte, como aponta o mesmo estudo citado anteriormente.

Dessa forma, os modelos de Corporate Venture agregam inovação, promovem uma nova visão da realidade mercadológica da organização e ainda aprimoram os setores de Pesquisa e Desenvolvimento por meio de estratégias e visão no curto, médio e longo prazo.

Mais do que nunca, é preciso que as organizações reformulem as suas concepções sobre inovação, afinal, para inovar, não é preciso ir muito longe. E é com esse objetivo que nasce o Corporate Venture Summit.

Corporate Venture Summit

O Corporate Venture Summit é uma iniciativa do Grupo FCJ com o apoio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede) que tem como objetivo levar para o mercado conteúdo abrangente sobre as iniciativas de Inovação Corporativa, abordando as principais alternativas, como aceleração, inovação aberta, Corporate Venture Capital e Corporate Venture Builder.

Trazendo mais de 50 profissionais como painelistas e palestrantes, durante o evento serão apresentados conteúdos e cases reais de sucesso. Devido à pandemia de coronavírus, o evento acontecerá via plataforma online nos dias 27 e 28 de novembro, das 9h às 20h e das 10h às 12h30, respectivamente.

No dia 27, com mediação de Lucas Veríssimo, artista empreendedor, o evento abordará diversas frentes de um ecossistema de inovação. Os primeiros painéis tratarão de Inovação Corporativa, Corporate Venture Builder e Corporate Venture Capital.

Em seguida, haverá uma rodada de apresentações sobre investimento-anjo, com Fred Albuquerque, CEO da FCJ Angels Network; Jorge Letra, idealizador e investidor da FCJ São Paulo, e demais convidados.

A última apresentação do período da manhã, será sobre Modelos Alternativos de Investimento com CrowdFunding, e as suas aplicações no ambiente de inovação.

Após o intervalo, o evento seguirá com painéis sobre Ecossistema de Inovação, que mostrarão os ecossistemas mundiais onde a  FCJ tem presença, e abordarão outros temas, como o que é um Centro de Serviço Compartilhado.

Para falar do tema Inovação na Sustentabilidade, irá apresentar a iniciativa do ICLEI Innovation, que é uma parceria da Publicae e o ICLEI -  Governos Locais pela Sustentabilidade que é uma organização internacional de governos locais e regionais que se comprometeram com o desenvolvimento sustentável, contado com o apoio da Houer e FCJ.

Logo em seguida terá painéis temáticos ligados a inovação:

  • Agronegócios, conduzido pelo Leo Dias CEO do NovoAgro Ventures e convidados, o tema central será as Agtechs e o seus impactos no Agronegócio brasileiro.

 

  • Saúde – conduzido pelo Fábio Veras CEO da Saúde Ventures e convidados, o tema central será as HEALTH TECHS;

 

  • Varejo – Será conduzido pelo Emilio Parolini CEO da Varejo Ventures e Marcos Knosel CEO da Farma Ventures, o tema central será o impacto das Retail Techs no varejo nacional;

 

  • Energia – Será conduzido pelo Leandro Martins CEO da Energy Neste e convidados, o tema central será inovação no setor de energia.

Após a apresentação dos painéis temáticos será apresenta um painel sobre o modelo de Franshise para startups, o painel será conduzido pelo André Justino CEO da StartupWin e convidados.

Deste de sua fundação em 2013 a FCJ promove anualmente um encontro com os seus investidores, executivos, startups e convidados, excepcionalmente este ano devido ao COVID-19 será feito de forma online.

Desta forma, no dia 28, das 10h às 12h30, acontecerá o 7º Encontro Nacional de Investidores do Grupo FCJ, que tem como objetivo a apresentação dos resultados de 2020 de todas as iniciativas que compõe o grupo FCJ, e um plano visionário para 2021 e 2022.

Durante o evento será lançado a plataforma Sholderlders que tem como meta ser um ambiente de gestão à vista para os investidores, executivos e um big data de startups, automatizando o processo de desenvolvimento do portfólio de startups em tempo real, aplicando conceito como OKR e Sprints, dentro conceito de buildar ao invés de acelerar as startups.

Grupo FCJ em números

Produzir um evento dessa magnitude sobre inovação corporativa é algo que apenas uma rede robusta como a FCJ Venture Builder poderia proporcionar. Fundada em 2013, na cidade de Belo Horizonte, a organização vem validando seus modelos e crescendo exponencialmente, de forma nacional e internacional. Hoje, o Grupo é formato com 85 empreendimentos, entre eles 18 Venture Builder, mais de 60 startups, 35 executivos, contanto com mais de 200 investidores.

Pioneira no ramo de Venture Builder, atualmente, a FCJ está presente em diversas regiões do Brasil, como Bauru, São José dos Campos, São Paulo, Curitiba, Triângulo Mineiro e Rio de Janeiro. Internacionalmente, a FCJ marca presença no continente europeu, com a FCJ Europe e com a FCJ Finland, e, mais recentemente, nos Estados Unidos, com a FCJ America.

Com o licenciamento do modelo de Venture Builder da FCJ no formato B2C, B2B ou B2G, é possível fortalecer ecossistemas de startups, segmentos de mercado, grandes corporações e até mesmo o setor público. E isso só é possível porque a FCJ detém um sólido conhecimento de mercado de inovação, uma equipe altamente qualificada, em um modelo escalável com governança.

Além dos licenciamentos regionais e da expansão internacional, a FCJ, ao longo dos 7 anos de existência, também licenciou modelos validados de Corporate Venture Builder e Government Venture Builder, além de ter lançado a primeira franquia de startups do Brasil, a StartupWin. Ainda, o Grupo FCJ também está em fase de lançamento da FCJ Invest, plataforma de investimentos alternativos - Crowdfunding, da FCJ Capital, um fundo de Venture Capital, e da FCJ Angels Network que tem como objetivo o apoio para a criação de grupos de investidores-anjos.

Visualizando todas essas conquistas, é fácil perceber o motivo pelo qual o Grupo FCJ se tornou um grande nome no mercado de Venture Builders. Movimentando diversas frentes do ecossistema de inovação, desde a seleção criteriosa de startups, o desenvolvimento eficaz das soluções até o trabalho com investidores, a FCJ criou um HUB de conexão que alcança níveis internacionais.

Startups como condutoras da inovação

Inovação passou a ser um conceito muito presente nas corporações, mas que, nem sempre, é posto em prática de forma eficaz e objetiva. Mais do que promover mudanças sutis em processos organizacionais, é preciso transformar radicalmente — aqui, falamos no sentido da base organizacional, na raiz — os sistemas das empresas para que seja possível alcançar o nível de inovação necessário para que essas organizações sobrevivam.

É nesse sentido que as soluções oferecidas pelo Grupo FCJ, proporcionam uma integração com o ecossistema de inovação — tanto empreendedores, startups, C-levels das organizações, investidores, e os mais diversos ecossistemas brasileiros e/ou internacionais.

O Corporate Venture Summit é uma oportunidade de conhecer esse ecossistema gigante de inovação e compreender os passos necessários para transformar organizações em grandes geradores de inovação. Com convidados de todos os segmentos, o evento é a porta de entrada para transformações substanciais e insights que podem levar a sua organização a altos níveis de competitividade.

Aproveite para garantir agora mesmo a sua vaga. Inscreva-se no evento gratuitamente!    

Para maiores informações acesse: https://space.fcjventurebuilder.com/corporate-venture-summit/

##inovacaoabertaFavoritar

Fonte: https://space.fcjventurebuilder.com/corporate-venture-summit/

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.