Notícias

< voltar
21/Mar/2018 - 10:00 - Atualizado em 19/Abr/2018 - 15:38

“Fintechs obrigaram bancos a se transformar”, avalia Bruno Poljokan, do Guia Bolso

Referências da área participaram de um painel na OiWeek X, opinaram sobre o mercado financeiro e deram dicas para as fintechs


Por Renato Carvalho/SIMI
Crédito: Lucas Nolasco/SIMI

Além das dezenas de reuniões de negócios que são realizadas simultaneamente, a Oiweek X também traz aos participantes bastante conteúdo. A proposta é gerar uma ampla discussão sobre assuntos ligados ao ecossistema de inovação e o quanto o movimento vai mudar o futuro das companhias e da sociedade.

Uma dessas discussões foi sobre as fintechs, empresas tecnológicas da área de finanças. Carlos Netto, da Matera Systems, Igor Senra, da Moip, Bruno Poljokan, do Guia Bolso, e Túlio Oliveira, do Mercado Pago, participaram de um painel e trouxeram suas visões sobre a área.

Entre diversos tópicos abordados pelo quarteto, Túlio deixou claro que as fintechs não querem competir com os bancos. “Estamos oferecendo um serviço que o banco não consegue oferecer, ou tem uma lacuna. Estamos trabalhando em uma necessidade das pessoas. Com os bancos queremos criar parcerias para desenvolver a área”, explicou.

Na mesma linha de discussão, Bruno, do Guia Bolso, avaliou que as fintechs normalmente são orientadas pelos consumidores, ou seja, criam plataformas de comunicação com o usuário, focadas neles. “Os bancos não têm essa natureza. As empresas que conseguirem desenvolver plataformas de interação com o consumidor, ser transparentes, tendem a ter produtos financeiros como commodities.” Mas ele ressalta que “o mercado brasileira ainda precisa de uma regulamentação específica, mas estamos no caminho”.

Um dos grandes cases da área é o Nubank, lembrado por Bruno. Segundo ele, a startup obrigou os sistemas tradicionais, os bancos, a mudarem a forma como trabalham seus produtos.

Dicas

Bruno Poljokan - “Tenha perto de vocês pessoas que te agreguem. Que consigam te ajudar nas decisões e entendam o que estão fazendo.”

Igor Senra - “Procure um nicho que não está sendo bem atendido, explore como você vai fazer para chegar nesse cliente, qual canal vai construir para chegar da maneira correta. No final das contas, mantenha-se sempre vigilante para atendê-lo da melhor maneira possível.”

Túio Oliveira - “Não se esqueça que o mundo financeiro tem regras e que há grandes grupos competindo nesse segmento. Tenha bastante resiliência, não tenha medo de enfrentar os grandes. Se a proposta de valor for boa para o usuário, ele vai responder.”

#empreendedorismo#inovação#tecnologia#oiweekFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.