Notícias

< voltar
08/Mar/2018 - 17:00 - Atualizado em 08/Mar/2018 - 18:30

Fundo de investimento quer tirar empresas do vale da morte

Empreendedores de destaque se uniram para apostar em startups em fase inicial


Por Redação

Na vida de uma startup, existem diversos momentos desafiadores em que o futuro do negócio estará em jogo. O mais difícil deles, talvez, já aconteça nos momentos iniciais da empresa, no período entre a captação de investimento inicial, geralmente por meio de um investidor-anjo, e a primeira rodada de capital de risco “Série A”, momento em que a startup já aprimorou seu modelo de negócio, conseguiu mercado e consolidou seu serviço ou produto. Devido à alta taxa de mortalidade de empresas antes mesmo da primeira rodada, esse período ficou conhecido como “vale da morte”.

Com o intuito de mudar essa realidade, empreendedores de startups de grande sucesso, como Nubank, 99, Peixe Urbano e Instagram, se uniram para criar um fundo de investimento visando evitar que empresas recém-criadas caiam no vale da morte. Em pouco mais de um ano de operação, o Canary já arrecadou mais de R$ 160 milhões com sua rede de parceiros e investiu em mais de 20 startups brasileiras.

Em geral, o investimento pelo Canary ocorre de maneira ágil, dentro de duas ou três reuniões com a empresa aprovada. A partir daí o fundo passa a ser dono de uma fatia da empresa, algo em torno de 15%. Além disso, os empreendedores começam a ter contato com diferentes personalidades do ecossistema de inovação e tecnologia do país, podendo receber, inclusive, uma ajuda em tempos difíceis.

Até agora, o Canary já investiu cerca de 12% de seu capital. Os investidores ainda planejam colocar 40% do capital em novas apostas e investir o restante nas mesmas startups, dando seguimento ao trabalho iniciado. Inicialmente as startups recebem, em média, aportes entre R$ 600 mil e R$ 1 milhão.

Para conhecer melhor o Fundo Canary, acesse o site.

Leia também: Fundo BR Startups busca agritechs, fintechs e insurtechs

#startups#dinheiro#investimento#capital#Canary#FundoFavoritar

Fonte: Estadão

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.