Notícias

< voltar
21/Fev/2019 - 09:59 - Atualizado em 21/Fev/2019 - 10:31

Impacto da exploração do minério de ferro é tema de debate no Espaço do Conhecimento

Com entrada gratuita, evento será sábado, 23 de fevereiro, às 10h; público pode participar da discussão


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: EBC/Divulgação

No dia 25 de janeiro, o acidente em Brumadinho trouxe um à tona uma necessidade: é preciso repensar a exploração de minério de ferro no Brasil. Os problemas que envolvem a atividade, no entanto, não se resumem ao rompimento das barragens de rejeitos: desde seu surgimento, há mais de 50 anos, a mina do Córrego do Feijão tem transformado o ambiente e a comunidade local. Pensando no problema e em possíveis soluções, o evento Café Controverso irá analisar esse cenário no dia 23 de fevereiro, às 10h, no Espaço do Conhecimento UFMG.

Para falar sobre o tema “A mina do Feijão antes do rompimento: uma perspectiva histórica”, o espaço receberá o geólogo especialista na área de economia e política mineral e professor aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Claudio Scliar. Para debater com ele, estará presente Paulo de Tarso, geólogo e professor de graduação e pós-graduação da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

Durante o evento, o público poderá participar fazendo perguntas aos especialistas. Não é necessário realizar inscrição prévia.

Os conflitos do minério

Para compreender o papel que a mineração exerce na região é necessário ir além da questão geográfica e tratar do contexto histórico do aproveitamento de minério. Claudio Scliar acredita que é preciso situar o desastre em um momento político e econômico do Brasil e do mundo. “São vários os embates que existem em qualquer atividade econômica. A tragédia, o desastre, o crime é um reflexo de conflitos pelos diferentes usos do território”, destaca o geólogo.

O quadro descrito por Scliar reflete bem a situação da cidade. Brumadinho é marcada pela coexistência da atividade mineradora e turística, e pela ocupação da comunidade, fauna e flora no espaço. Para o professor Paulo de Tarso, essa relação já é difícil há muito tempo. "Os problemas ambientais sempre existiram, mas não eram percebidos por conta da legislação”, pontua. No debate, o geólogo da UFOP abordará o histórico de leis ambientais que envolvem a mineração no país.

Serviço:

Data: 23 de fevereiro

Horário: 10H.

Local: Cafeteria do Espaço do Conhecimento UFMG – Praça da Liberdade, 700, Funcionários, BH




#mineração#espaçodoconhecimento#córregodofeijão#mina#desastreambientalFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.