Notícias

< voltar
06/Set/2016 - 00:00

Jogos com sensores de movimento ajudam no tratamento de pacientes

Laboratório de realidade virtual da Clínica de Fisioterapia da Newton Paiva usa o Kinect do Xbox para auxiliar pessoas com dificuldades motoras


Por Redação
Games com sensores de movimento ajudam na reabilitação de pacientes.
Crédito: Divulgação

A tecnologia é uma grande aliada de tratamentos na área da saúde. Isso não é nenhuma novidade. No entanto, o que não é tão óbvio é que jogos podem trazer grandes benefícios se usados aplicados no tratamento de pacientes.

Há três anos o laboratório de realidade virtual da Clínica de Fisioterapia da Newton Paiva, em Belo Horizonte, passou a usar jogos de Xbox para complementar as terapias convencias utilizadas na reabilitação de pessoas com dificuldades motoras. Por meio do Kinect, sensor de movimentos da plataforma, os pacientes conseguem trabalhar membros específicos enquanto jogam.

Os jogos mais utilizados no laboratório de realidade virtual são os de esportes e aventura, já que desafiam os pacientes. “Quando a pessoa é desafiada, aumenta a vontade de realizar algo que, até então, era considerado difícil ou impossível. Encontramos uma forma de incluir outros exercícios e tornar o tratamento mais lúdico e dinâmico”, diz a professora doutora em Ciências da Reabilitação do curso de Fisioterapia da Newton, Renata Cristina Magalhães Lima.

Para a professora, a evolução dos videogames com sensores de movimentou ajudou a aplicação da realidade virtual na Fisioterapia. “Nossos pacientes passam por uma criteriosa avaliação, que define se é possível ou não complementar o tratamento com os jogos para Kinect. Nos casos em que temos usado também o videogame como terapia, os resultados são muito interessantes. Recebemos relatos de quem se sentia inseguro e recuperou a estima e as funções motoras após o tratamento”, conta.

#fisioterapia#games#jogos#xbox#tratamentoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.