Notícias

< voltar
03/Dez/2018 - 08:00 - Atualizado em 30/Nov/2018 - 15:09

MG terá o primeiro cinema autossustentável do Brasil

Projeto inclui usina solar própria para geração de energia fotovoltaica e sistema de captação e reaproveitamento de água da chuva


Por Redação Belo Horizonte/MG
Projeto arquitetônico do Cine A que será inaugurado em Dezembro, em Itajubá, Minas Gerais
Crédito: Divulgação

Itajubá, no sul de Minas, foi a cidade escolhida para  sediar o primeiro cinema autossustentável do Brasil. O empreendimento da rede Cine A – com unidades em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Pará – será também o primeiro do setor movido à energia solar na América Latina.

Itajubá é conhecida por ser um dos pólos de inovação do estado, o que talvez, tenha sido fator decisivo para a escolha da rede. O complexo do Cine Itajubá está com previsão de inauguração para 12 de dezembro com os principais lançamentos do mês, como Aquaman, O Retorno de Mary Poppins, Bumblebee e o nacional Detetives do Prédio Azul 2 - O Mistério Italiano. As quatro salas de exibição serão equipadas com som Dolby Atmos e imagem 3D e 4K.

O projeto inclui sistema de captação e reaproveitamento de água da chuva, usina solar própria para geração de energia fotovoltaica, além de espaços que incentivam o uso da bicicleta, o descarte do lixo eletrônico e a recarga de carros elétricos.

O cinema será instalado em uma área de 4 mil m² no Bairro Estiva, próximo ao Teatro Municipal e à prefeitura da cidade. Além das salas e da estrutura tradicional de um cinema, o complexo terá dois restaurantes, academia ao ar livre, espaço para prática de yoga, slackline, meditação e dança.

Segundo a empresa, a usina solar terá capacidade para gerar 24 mil KWH/mês, quantidade suficiente para abastecer todo o complexo. A energia sustentável e limpa é produzida por meio da irradiação solar. As células fotovoltaicas presentes nos semicondutores interligados das placas geram partículas de energia quando expostas à luz.

Outro sistema que está em implantação é o de cisternas para o reaproveitamento da água da chuva simultâneo à água de reuso. De acordo com a empresa, a unidade de Itajubá terá capacidade de armazenamento de até 40 mil litros de água, o que representará uma economia de até 50% do recurso hídrico potável necessário para o abastecimento da unidade.

#sustentablidade#cinema#cinemasustentável#autosusstentávelFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.