Notícias

< voltar
03/Fev/2017 - 00:00 - Atualizado em 08/Fev/2017 - 10:21

Mercado exigirá profissionais com habilidades inovadoras

Na Campus Party, representantes de quatro empresas debateram modelos de ensino e talentos procurados por empresas inovadoras


Por Renato Carvalho - SIMI
Representantes de quatro empresas que trabalham a educação de forma diferente debateram, na Campus Party Brasil, esse novo cenário do mercado
Crédito: Renato Carvalho/Simi

O desenvolvimento tecnológico transforma as indústrias e também as profissões. A demanda por profissionais em áreas estratégicas, como programação, ciência de dados, usabilidade, entre outros, cresce exponencialmente. O problema, no entanto, é que as instituições de ensino tradicional não preparam o profissional para este novo cenário.

Estudos apontam que em 25 anos 47% dos empregos atuais desaparecerão e cada vez mais os profissionais híbridos, que possuem conhecimentos técnicos e de negócios, ganharão espaço. A expectativa é que haja um aumento de 56% nas oportunidades para esse tipo de profissional.

Representantes de quatro empresas que trabalham a educação de forma diferente debateram, na Campus Party Brasil, esse novo cenário. Leandro Herrera, fundador da Tera; Mathieu Le Roux, o cofundador do Le Wagon Brasil; Guilherme Junqueira, CEO da Gama Academy; e Camila Achutti, cofundadora da MasterTech.,

Em comum, todas essas empresas realizam um trabalho de ensino imersivo focado na formação de desenvolvedores, cientistas de dados, designers, entre outros. Segundo eles, desenvolvimento tecnológico traz desigualdade social e, diante disso, é importante que novos meios de educação ajudem a democratizar o acesso ao conhecimento.

Para Guilherme Junqueira, da Gama, o modelo de educação aplicado atualmente é industrial. “Disciplinas não conversam entre si, sai um professor de Literatura, entra um de Matemática e uma matéria não tem relação com a outra”, disse.

Habilidades importantes

Todos os especialistas destacaram que o mercado busca por profissionais com Soft Skills, ou seja, uma combinação de habilidades interpessoais, de comunicação, personalidade, que ajudam a solucionar problemas e ter uma visão ampla do negócio. “Profissionais precisam aprender a aprender”, disse Camila.

Para ela, as habilidades técnicas são importantes também, mas podem ser aprendidas a qualquer momento, desde que se dedique horas para tanto. Por isso, não faz sentido perder quatro anos em uma faculdade aprendendo conteúdo que em breve será defasado. “Vivemos em uma sociedade de mudanças exponenciais. O que se aprende em quatro anos de faculdade, talvez ao fim do curso já não sirva mais”, explicou.

#educação#ensino#profissionalizaçãoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.