Notícias

< voltar
19/Abr/2018 - 09:30 - Atualizado em 19/Abr/2018 - 10:29

Meu Primeiro Negócio divulga escolas selecionadas para a edição 2018

Ao todo, 400 instituições de 199 municípios mineiros vão participar do programa


Por Redação
Participantes do Meu Primeiro Negócio apresentam produtos durante a FINIT
Crédito: SIMI/Divulgação

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes) divulgou, nesta quarta-feira, as escolas públicas selecionadas para a edição 2018 do programa Meu Primeiro Negócio. Ao todo, foram selecionadas 400 instituições de 199 municípios mineiros.

O Meu Primeiro Negócio é uma iniciativa do Governo de Minas Gerais realizado pela Sedectes em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e com a Junior Achievement Minas Gerais. O principal objetivo do programa é promover a cultura empreendedora entre estudantes do ensino médio de escolas estaduais.

A ideia é proporcionar aos alunos a experiência prática em negócios, economia e gestão por meio da organização e operacionalização de empresas estudantis. Assim, os jovens têm a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho mais capacitados.

Ao longo de 12 semanas, monitores e estudantes se encontram semanalmente com profissionais das áreas de marketing, finanças, recursos humanos e produção para aprender conceitos como livre iniciativa, mercado e comercialização de produtos.

Clique aqui para conferir a lista completa de escolas selecionadas.

Lista de espera

Para prosseguir com o programa, as escolas selecionadas no edital devem indicar um professor responsável, via formulário digital. Caso a indicação não ocorra ou não atenda os requisitos estabelecidos pela Secretaria de Educação, as instituições serão substituídas pelas escolas da lista de espera, conforme a ordem de classificação.

#SEDECTES#MeuPrimeiroNegócio#SEEFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.