Notícias

< voltar
16/Jul/2018 - 13:25 - Atualizado em 16/Jul/2018 - 13:57

Movile pode ser a próxima startup brasileira a virar “unicórnio”

Após receber investimentos de US$ 124 milhões, estima-se que a startup já esteja batendo a marca de US$1 bilhão


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: Reprodução/Facebook

Especialista no desenvolvimento de ferramentas mobile, como o Ifood, a startup Movile recebeu, na última semana, uma nova rodada de investimento de US$124 milhões. O aporte veio do conglomerado sul-africano Naspers, que, no total, já injetou US$ 375 milhões na empresa brasileira. Com isso, estima-se que a startup já esteja batendo a marca de US$ 1 bilhão em valor de mercado, o que a transforma em “unicórnio”.

Outras startups brasileiras como Nubank, 99 e PagSeguro também já valem mais do que isso. A Movile, por ser um desenvolvedora de app e prestadora de serviços, trabalha com outras marcas e já tem mais de 150 milhões de usuários ativos por mês. Além do app iFood, a startup desenvolveu o Zoop para o processamento de pagamentos e o Sympla para venda de ingressos.

Seguindo o modelo chinês de crescimento, no qual faz mais aquisições e também constrói seus próprios produtos, o CEO Fabrício Bloisi acredita que este seja um dos motivos do sucesso da startup. “As empresas chinesas estão indo muito bem, e a Movile é bem parecida com uma empresa chinesa.”

Apesar do status de unicórnio ser algo bastante almejado no universo das startups, Bloisi afirma que a Movile tem potencial para ir além. “Meu sonho não é criar um unicórnio, meu sonho é criar algo muito maior que isso”, comentou.

Outras apostas de unicórnios brasileiros para os próximos meses ou anos são as fintechs Ebanx, Stone Pagamentos e Banco Inter.

#startup#unicórnio#app#movileappFavoritar

Fonte: Tecmundo

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.