Notícias

< voltar
30/Abr/2018 - 07:00 - Atualizado em 28/Abr/2018 - 20:30

Nasa envia esperma ao espaço para estudar reprodução humana

Estudo faz parte do ambicioso projeto de colonização de novos planetas


Por Redação
Esperma bovino visto pelo telescópio
Crédito: Joseph Tash/The University of Kansas

A Nasa está avançando cada vez mais nos estudos sobre o comportamento do corpo humano no espaço. Entender todas as mudanças decorrentes das variações de gravidade faz parte da ambicioso plano de colonizar outros planetas e luas. Em uma recente missão, a Agência Espacial Americana quis saber como esses aspectos afetam a reprodução humana. Para isso, foram enviadas para a Estação Espacial Internacional amostras de sêmen humano e de touros para analisar a função dos espermatozoides no espaço.

Por meio do estudo, os cientistas esperam entender como a microgravidade afeta o trajeto dos espermatozoides e quão bem eles se movem no espaço. A equipe quer verificar se a gravidade afeta ou não as células sexuais masculinas.

Em humanos, a fertilização ocorre quando o esperma nada em direção ao óvulo e se funde a ele. Experimentos realizados anteriormente com ouriços do mar e sêmen de touros indicam que a ativação do movimento dos espermatozoides acontece mais rapidamente em microgravidade, mas o caminho em direção ao óvulo é mais demorado ou não acontece.

Os sêmens humano e bovino têm características fisiológicas semelhantes, sendo que o humano tem maior variação de mobilidade e aparência. Dessa forma, os espermatozoides bovinos servirão como controle para a percepção de diferenças nas amostras das duas espécies.

Na estação, astronautas vão descongelar e adicionar substâncias nas amostras para desencadear a ativação do movimento do esperma e a preparação para a fusão com o óvulo. Todo o processo será acompanhado por vídeo. Por fim, as amostras voltarão para a Terra para a análise final.

#Reprodução#EspaçoFavoritar

Fonte: O Globo

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.