Notícias

< voltar
07/Mar/2018 - 11:17 - Atualizado em 08/Mar/2018 - 09:26

Potencial solar em Minas Gerais é o dobro do potencial da Alemanha

Atlas Solarimétrico destaca que capacidade para geração de energia solar em seis microrregiões de MG é praticamente o dobro do potencial alemão


Por Redação
Crédito: PxHere

Um estudo acaba de revelar que Minas Gerais tem grande potencial para a geração de energia solar fotovoltaica em seis microrregiões do estado.A Região Norte, onde o sol sempre foi considerado um castigo diante da seca histórica, agora pode receber grandes investimentos no aproveitamento da fonte limpa, já que concentra três das microrregiões. O setor traz nova promessa de melhora do perfil da economia local.

A pesquisa revela que o potencial da irradiação solar para geração de energia no estado é praticamente o dobro do potencial da Alemanha, país que há anos se destaca pela produção e aproveitamento da energia solar. Os resultados foram divulgados no Atlas solarimétrico de Minas Gerais, desenvolvido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

Segundo o levantamento, a radiação média das regiões mineiras varia entre 5,5 e 6,5kWh/m2 (Kilowatts/hora por metro quadrado), enquanto a radiação solar na Alemanha é de 3kWh/m2. Outro ponto positivo é que dados divulgados pela Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar) apontam que Minas é líder ma geração distribuída de energia solar, daqueles sistemas em que o próprio consumidor produz a energia, instalados em telhados de casas, comércios, prédios, indústrias e propriedades rurais.

De acordo com a Cemig, as seis microrregiões com maiores potenciais de geração de energia solar são: Janaúba; Januária; Pirapora e Unaí; Pirapora e Paracatu; Curvelo e Três Marias; Patrocínio e Araxá. “O que determina a disponibilidade e o potencial de energia solar é a radiação solar que incide ou que chega em determinada região. Ou seja, radiação solar é a energia radiante emitida pelo Sol”, explica o engenheiro de tecnologia Claudio Homero Ferreira da Silva, da Gerência de Gestão Tecnológica e Inovação da Cemig.

Outros fatores como as condições climáticas, meteorológicas e geográficas e a topografia também foram utilizados para estimar esse potencial. “A Região Norte de Minas tem localização geográfica onde há maior insolação (horas de sol por dia) e irradiação (radiação solar) devido às questões climáticas – menos nuvens e precipitações de chuvas”, observa o engenheiro.

Ele ainda ressalta que o mapa solarimétrico apontou que no Norte do estado os equipamentos de geração de energia solar têm muito mais rendimento do que aqueles instalados em outras partes do estado, como a Zona da Mata, por exemplo. No Norte de Minas, um determinado sistema voltaico (de 1kWp) produz 1.489kWh de energia em um ano, enquanto na Zona da Mata o mesmo equipamento produz 1.258kWh de energia ao ano, ou seja, 16% a menos.

“Percebo a energia solar como a energia do presente e do futuro, capaz de fomentar o desenvolvimento regional e industrial, possibilitando o acesso à eletricidade ou mudando a forma de o consumidor se relacionar com o sistema elétrico”, avalia o especialista.



#energiaSolar#cemig#energiarenovávelFavoritar

Fonte: Estado de Minas

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.