Notícias

< voltar
11/Abr/2018 - 13:45 - Atualizado em 17/Abr/2018 - 10:05

Programa de aceleração tem foco em empreendedorismo social

NaAção visa difundir a mentalidade empreendedora em iniciativas sociais


Por Pedro Matos/SIMI
Gabriela Crego, Guilhermina Abreu e Carolina Antunes são as fundadoras do programa
Crédito: NaAção/Divulgação 

Ganhando cada vez mais destaque no cenário mundial, o termo empreendedorismo social é usado para se referir a negócios que tenham como objetivo principal encontrar soluções para problemas sociais. Com foco nesse segmento, o NaAção é uma organização sem fins lucrativos que visa desenvolver a mentalidade empreendedora e gerar experiências de negócios, parcerias e interações para a sustentabilidade financeira de iniciativas sociais.

Durante as jornadas do programa, os empreendedores desenvolvem visão de negócios, criando produtos e serviços, estratégias de marketing e comunicação para melhorar seu desempenho no mercado. Os projetos selecionados recebem mentorias e são avaliadas a cada fase da jornada, melhorando e se desenvolvendo a cada uma delas.

Gabriela Crego, cofundadora do NaAção, conta que a ideia surgiu para tentar reduzir a mortalidade precoce de iniciativas sociais, ajudando no desenvolvimento da sustentabilidade de projetos. “A gente começou a pensar soluções para empreendedores sociais que já estão na ação fazendo alguma coisa, mas que em geral dependem de uma fonte só, que é o Governo ou uma única empresa, atuando mais com um pensamento de caridade e não de negócio. A partir disso criamos essa jornada de desenvolvimento”, explica.

Para mostrar que tudo pode ter valor, foi criada a "GudCoin", uma moeda usada dentro do programa para incentivar as boas ações. “A ideia da moeda surgiu para que essas pessoas entendam que tudo tem valor, sem ficar com uma mentalidade assistencialista. Então a moeda serve para tangibilizar e mensurar ações. Se alguma iniciativa quiser uma mentoria específica, por exemplo, ela precisa ter GudCoins para pagar ao mentor. E para conseguir GudCoins, os empreendedores precisam prestar serviços para o NaAção ou para alguma outra iniciativa. Se um empreendedor é bom em precificação, ele pode ganhar GudCoins dando mentorias sobre o assunto”, comenta Gabriela.

Crédito: NaAção/Divulgação 

Empreendedores de qualquer lugar do estado podem participar, mas são realizados encontros presenciais uma vez por semana em Belo Horizonte. Não é necessário ter CNPJ, mas a iniciativa precisa estar na ativa. E, claro, o objetivo principal do negócio deve ser a solução de um problema social.

De outubro de 2017 até janeiro deste ano, o NaAção realizou uma jornada piloto. Em abril, o programa deu início, junto com o Sebrae, a uma nova jornada de aceleração. As iniciativas participantes são: Artezanebh, Zoto Design, Feira Ébano, Bloco Seu Vizinho, A Horta da Cidade, Ponte, Boi Rosado Ambiental, Bem te quero, TC Idiomas e ECO Ações Unidas.

Coworking

O NaAção conta ainda com um prédio de mais de 1.000m² no bairro Carlos Prates, em Belo Horizonte, que funciona como um coworking para iniciativas sociais. Os interessados em utilizar o espaço podem fazer uma solicitação entrando em contato pelo site do programa.

#empreendedorismo#SebraeFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.