Notícias

< voltar
22/Fev/2019 - 09:10 - Atualizado em 22/Fev/2019 - 09:34

Senai lança mais uma etapa do Edital de Inovação da Indústria: o Desafio Engie

Chamada é destinada a Micro e Pequenas Empresas (MPEs) e startups de base tecnológica, incluindo Microempreendedores Individuais (MEIs)


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito:Pixabay

Com atuação em mais de 70 países, a ENGIE, produtora privada de energia elétrica, em parceria com o Senai, lançou o edital Desafio Engie - Vamos além da energia. Com um quadro de 150 mil funcionários, a empresa possui 31 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do País.

Atualmente, o grupo possui 90% de sua capacidade de geração elétrica instalada no Brasil proveniente de fontes limpas, renováveis e com baixas emissões de gases de efeito estufa, posição que tem sido reforçada pela construção de novas eólicas e solares. O edital está em busca de projetos que respondam a desafios associados a atividades, nas categorias:

- Inteligência Operacional

- Análise de perfil de consumo e desagregação de carga

- Saúde e Segurança do Trabalho em atividades descentralizadas.

O edital é destinado à Micro e Pequenas Empresas (MPEs) e Startups de Base Tecnológica, incluindo Microempreendedores Individuais (MEIs), que estejam devidamente cadastradas no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), com suas obrigações fiscais, tributárias e trabalhistas regulares e que estejam desenvolvendo soluções inovadoras que possam ser alavancadas pela ENGIE em conjunto com os Institutos SENAI de Inovação e com o apoio do SEBRAE.

O desafio Engie - Vamos além da energia faz parte do Edital de Inovação da Indústria, promovido pelo sebrae. Para participar da apresentação do edital, acesse o site da Sympla.

Para conferir o edital, clique aqui. As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

#edital#senai#engie#editaldeinovaçãoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.