Notícias

< voltar
12/Dez/2017 - 15:28 - Atualizado em 10/Mai/2018 - 16:26

SignWeaver desenvolve dicionário em libras

Com apoio da Fapemig, plataforma aborda a produção de novos sinais com termos técnicos e científicos


Por Redação
Crédito: TV SOL/Divulgação

Uma plataforma que utiliza a tecnologia para facilitar a comunicação e o entendimento entre as pessoas com deficiência auditiva: essa é a plataforma digital desenvolvida pela SignWeaver, que apoia a criação e manutenção de dicionários de termos técnico-científicos em Língua Brasileira de Sinais (Libras). A solução baseia-se no uso de uma abordagem computacional inovadora para a produção de novos sinais (palavras) em libras. Os dicionários contêm definições dos principais conceitos técnicos abordados em áreas como a Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM).  

Atualmente, os sinais em libras para conceitos técnicos são extremamente escassos. Diante dessa situação, intérpretes, professores e tutores estão criando novos sinais  por meio  da organização  de  comitês  locais  de  discussão, compostos  por pessoas  da  comunidade  surda  diretamente  interessadas. “Infelizmente, por meio desse tipo de abordagem, verifica-se que sinais  completamente  distintos  entre  si  podem  ser  atribuídos  a  um  mesmo  conceito  técnico,  quando  intérpretes  ou  instituições  de  ensino  diferentes  realizam  este  trabalho de forma independente”, afirma o professor do Cefet-MG, Flávio Cardeal, um dos idealizadores do projeto.  

Os  produtos  resultantes  desses   esforços  incluem  não  apenas  dicionários,  mas  também  coleções  de  sinais  que  podem   estar,  por exemplo, sob  a  forma  impressa  ou  em diferentes  formatos  de  mídias  digitais. Segundo Cardeal, a ideia de criação da Plataforma SignWeaver foi de Celso Souza. Flávio é o orientador ao lado da professora Vera Lima. 

Para o desenvolvimento, o projeto contou com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG). Ao todo, cerca de R$ 56 mil já foram investidos no projeto (bolsas de iniciação científica, mestrado e apoio técnico). “Esse apoio tem sido essencial para o projeto, não apenas financeiramente por meio da concessão de bolsas, mas também pela divulgação de nosso trabalho, como o que foi realizado na Mostra Inova Minas Fapemig”, observa o pesquisador.
          
A tecnologia da SignWeaver está em desenvolvimento e precisa de investimentos para que seja finalizada e se torne um produto comercializável. Por meio do programa de aceleração de empresas da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg-Lab), as ideias e a tecnologia associadas ao projeto foram lapidadas por profissionais competentes nos diversos campos associados à criação de um novo negócio.      

O projeto avançou para a criação de uma spin-off acadêmica.  A partir da experiência no programa de aceleração, eles pretendem explorar a viabilidade de se criar uma organização que leve adiante o projeto, dando maior estrutura financeira e profissional ao trabalho e permitindo que o problema da escassez de um léxico específico para termos técnicos em libras seja atacado da forma devida.
        

#ciência#fapemig#cefetmg#libras#dicionáriodelibrasFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.