Notícias

< voltar
24/Fev/2017 - 12:48 - Atualizado em 24/Fev/2017 - 16:14

Soluções criadas por alunos do Inatel levam inovação ao carnaval de Santa Rita

Inovações serão utilizadas na folia da cidade


Por Redação
Pedro Santos e Tayla Simões (dir.), da Smart Brace, e Danilo Germiniani e Bruno Toledo (esq.), da Hit the Road
Crédito: Inatel/Divulgação

Em uma cidade que respira tecnologia, como Santa Rita do Sapucaí, soluções inovadoras que facilitam a vida das pessoas surgem a todo momento, inclusive no carnaval. O município, famoso por sediar um dos maiores eventos de carnaval do sul de Minas, o Bloco do Urso, comemora nesta época do ano o surgimento de várias oportunidades de emprego e negócios. De olho neste cenário, duas startups criadas por alunos do Inatel resolveram investir em uma solução que irá garantir mais segurança e comodidade aos foliões que vão curtir o feriado na cidade.

Pulseira inteligente

A Smart Brace, composta pelos formandos Pedro Santos e Tayla Simões, criou uma pulseira eletrônica com RFID (Radio-Frequency Identification), que irá substituir os antigos ingressos de papel utilizados pelo Bloco do Urso. Com o uso desta tecnologia, a empresa pretende reduzir o número de fraudes e furtos, uma vez que cada pulseira será registrada com o número do CPF do folião e em caso de perda ou violação, poderá ser substituída.

Além dos foliões, toda a equipe que irá trabalhar no evento também usará a pulseira de identificação e por meio de um sistema criado pelos alunos, os organizadores poderão ter o total controle da entrada e saída de pessoas e poderá fazer o monitoramento em tempo real dos quatro dias de festa, permitindo um maior planejamento e logística. “Oferecemos a solução completa para os organizadores de eventos. As pulseiras personalizadas, o hardware que faz a leitura, os conectores de dados e também o sistema de gestão por trás disso”, explica Pedro.

A intenção da dupla, passado o carnaval, é replicar o modelo para outros tipos de eventos como competições esportivas, formaturas, casamentos e também para casas noturnas. “Ficamos muito felizes em ser a primeira empresa a fornecer essa tecnologia para um evento de grande porte no país. Estamos participando do processo seletivo para a Incubadora do Inatel e pretendemos focar todos os nossos esforços para fazer a empresa se consolidar neste ano”, afirma Tayla.

Não se perca na folia!

Já a Hit the Road, startup dos alunos Danilo Germiniani e Bruno Toledo, vai proporcionar uma alternativa de transporte para os foliões. Quem contratar o serviço vai contar com vários pontos de embarque pela cidade para seguir para a Cidade do Urso e um stand exclusivo no local para descansar e recuperar as energias antes de voltar para a casa. A equipe garante total segurança, disponibilizando veículos e motoristas devidamente certificados para o trabalho.

Segundo Bruno, a intenção é criar uma alternativa para as pessoas não se preocuparem com a volta pra casa e, com isso, evitar acidentes e o excesso de veículos nas ruas. A iniciativa também é uma forma de validar os produtos da empresa. “Quanto mais de perto enxergarmos as dores dos nossos clientes, mais fácil se tornará traduzir o comportamento e as soluções que eles esperam para um modelo tecnológico”, explica.

Nos últimos meses de participação no programa de crowdworking realizado no Inatel, em parceria com a Telefónica e a Ericsson (clique para saber mais), a equipe se estrutura para caminhar com as próprias pernas. “Esse tempo no programa nos ajudou a modelar nosso negócio. Neste ano planejamos fomentar a comunidade de mobilidade urbana em Santa Rita do Sapucaí. Queremos promover um hackaton, começaremos um projeto de apadrinhamento de projetos relacionados à mobilidade e lançaremos alguns novos produtos que estão passando por processos de validação no momento”, indica.

*Com informações de Inatel

#SantaRitaDoSapucaí#carnavalFavoritar

Fonte: Inatel

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.