Notícias

< voltar
19/Set/2017 - 14:36 - Atualizado em 20/Set/2017 - 14:58

Startup do Seed embarca para o Canadá para programa de aceleração

SafeTest, plataforma mineira que identifica diversos tipos de doenças infecciosas, é selecionada para programa de aceleração no Canadá


Por Alysson Lisboa/SIMI

Empresa de bioinformática acaba de ser selecionada pela consultoria brasileira-canadense Dream2B para participar da segunda edição do LEAP International na aceleradora Launch Academy, da UFMG, para o mercado de testes de diagnósticos, que movimentam mais de US$ 100 bilhões em todo o mundo. Criada em 2016, a mineira SafeTest Diagnósticos mostra que é possível a integração entre ciência e mercado, unindo inovação e negócio.

A empresa foi criada para atender à demanda do mercado por métodos rápidos e precisos para detecção precoce de doenças infecciosas, como dengue, zika, febre amarela, sífilis, HIV, brucelose e febre aftosa. Ela acaba de ser selecionada pela consultoria brasileira-canadense Dream2B e pela ClosedGapVentures para participar da segunda edição do LEAP International na aceleradora Launch Academy, o único programa de aceleração feito exclusivamente para empresas brasileiras no Canadá.

Janayna Bhering, da SafeTest: "Uma das experiências mais rotineiras da prática clínica é a solicitação de um teste diagnóstico na jornada do paciente e fazemos isso rapidamente"
Crédito: Divulgação


“É um programa de aceleração de startups que ocorre em parceria com o governo de Minas Gerais e Canadá, respectivamente, visando a promoção e alavancagem do negócio A ideia é impulsionar os negócios que querem se tornar globais a partir do Canadá, expandindo para América do Norte no curto prazo, com mentorias especializadas em diversas áreas e aproximação com contatos-chave”, explica Janayna Bhering, CEO da SafeTest.

A empresa está estruturada em duas áreas de negócios focadas em diagnósticos humanos e animais (pet e grande porte/agronegócio). “Uma das experiências mais rotineiras da prática clínica é a solicitação de um teste diagnóstico na jornada do paciente. “Ele é imprescindível para se dar início ao tratamento adequado e de forma precoce para o aumento das chances de cura. Pensando nesta demanda e nas competências fundamentais deste trabalho (qualidade, confiabilidade e rapidez) desenvolvemos uma plataforma escalável e replicável para identificação e produção de antígenos específicos, que está integrada a uma solução que permite o desenvolvimento rápido e a montagem de kits de diagnósticos. Esta abordagem permite uma redução no tempo de desenvolvimento para novos métodos e um aumento na sensibilidade em relação aos métodos atualmente disponíveis”, descreve Janayna.

Para ela, além da credibilidade e qualidade que o teste oferece, outro grande diferencial da empresa é sua produção nacional, "já que proporciona uma enorme vantagem competitiva, pois reduz o custo de produção, carga tributária, efeitos de flutuação cambial, dependência de fornecedores, além de possibilitar uma maior agilidade e flexibilidade em atender demandas específicas de um mercado extremamente dinâmico”.

A tecnologia foi desenvolvida na UFMG, pela equipe dos pesquisadores e professores: Daniela Bartholomeu, mestre em Biologia Molecular, doutora em Bioquímica e Imunologia com pós-doutorado em genoma de parasitos. Ela ainda é professora do departamento de Parasitologia /UFMG, onde coordena o laboratório de Genômica de Parasitos. E Ricardo Fujiwara doutor e pós- doutor em Parasitologia, professor do Departamento de Parasitologia/UFMG e pesquisador colaborador da FIOCRUZ e foi licenciada pelo CTIT para a SafeTest.

Além da chancela de uma das melhores universidades do país, a SafeTest Diagnósticos já recebeu premiações e reconhecimentos do ecossistema de inovação. Entre os exemplos, ela foi a grande vencedora do Biostartup Lab, programa que selecionou 21 empresas entre 1.200 inscritas de todo o Brasil, com atuação na área de ciências da vida, para participar de dois meses de aceleração e validação do modelo de negócio. Além disso, ela participou do Biotech II, programa fomentado pela União Europeia, que busca a capacitação de profissionais dos países membros do Mercosul em inovação tecnológica e com foco em biotecnologias.

Teste rápido de leishmaniose

Composta por profissionais com mais de 20 anos de experiência no mercado, a SafeTest já tem um MVP (produto mínimo viável) e está em fase pré-comercial do primeiro produto, um teste de diagnóstico rápido de leishmaniose canina. A leishmaniose é uma das doenças que mais afeta os cães no Brasil. Transmitida pela picada de mosquitos, a enfermidade é classificada como uma das seis endemias prioritárias no mundo, considerada caso de saúde pública em cerca de 100 países, acometendo principalmente cães, gatos e humanos. Os números da doença – segundo o Ministério da Saúde – revelam o impacto dela no Brasil: 90% dos casos da leishmaniose visceral canina na América Latina acontecem no Brasil.

“O teste de diagnóstico rápido de leishmaniose canina da SafeTest é mais rápido, preciso e barato que os métodos tradicionais. Nossa tecnologia se refere ao isolamento e produção de um antígeno específico, eficiente no diagnóstico de leishmaniose visceral”, explica Janayna. Segundo ela, cerca de 60% dos animais infectados não têm os sintomas. A doença pode ficar incubada de três meses a seis anos. “O teste consegue detectar inclusive os animais assintomáticos, ou seja, as infecções inaparentes, aquelas em que não há evidência de manifestações clínicas”. Ela comenta ainda que muitos veterinários indicam que o diagnóstico deva ser feito por ao menos dois tipos de exames e análise clínica. “A confiabilidade do nosso produto garante mais de 97% de confiabilidade”, reforça.

##SeedMG#safetest#canada#Dream2BFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.