Notícias

< voltar
16/Jan/2019 - 10:08 - Atualizado em 16/Jan/2019 - 10:54

Startup realiza estudo para melhorar a qualidade do sono de atletas

Pesquisa da Load Control, em parceria com diversas instituições, foi publicada na revista científica BMJ Open Sport & Exercise Medicine


Por Redação Belo Horizonte/MG

Para alcançar os melhores resultados, vencer competições e quebrar recordes, os atletas, seja qual for a modalidade, precisam seguir uma intensa rotina de treinos, alimentação, acompanhamento médico e, claro, de noites bem dormidas. É nesse aspecto que a startup Load Control, que foi acelerada na quarta rodada do Seed, tem atuado, desenvolvendo soluções para monitorar e melhorar o sono de atletas profissionais.

A startup, que usa inteligência artificial para reduzir o risco de lesões, conduziu recentemente um estudo sobre a qualidade do sono de atletas, componente fundamental para a recuperação física e mental dos profissionais. A pesquisa foi realizada em parceria com especialistas de diferentes áreas de instituições nacionais e internacionais, como a Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), o São Paulo Futebol Clube, a Universidade do Sul de Queensland (AUS), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), entre outras.

No trabalho, a equipe analisou diversos instrumentos e parâmetros utilizados para monitorar a qualidade do sono e identificou que os mais prevalentes foram a actigrafia (um método que utiliza um acelerômetro, semelhante a um relógio de pulso que monitora continuamente os movimentos do corpo, fornecendo informações sobre padrões do ciclo sono-vigília), 5 tipos de questionários e escalas validadas cientificamente e a polissonografia, que é a medida “padrão ouro” da área.

Os resultados do estudo vão ajudar na atuação de treinadores, preparadores físicos, fisiologistas, médicos e demais profissionais que buscam conhecer a qualidade do sono visando uma abordagem integral de monitoramento dos seus atletas.

A baixa qualidade do sono pode levar ao acúmulo de fadiga, sonolência e mudanças no humor. Além disso, o sono insuficiente tem sido negativamente relacionado ao desempenho físico, reduzindo a velocidade, a potência anaeróbica e aumentando o risco de doenças e lesões.

Uma recomendação para uma boa qualidade aponta para determinantes principais a serem seguidos: eficiência do sono de pelo menos 85%, adormecer em 30 minutos ou menos após deitar-se, acordar não mais do que uma vez por noite, e ter uma duração total do número de despertares de no máximo 20 minutos depois de adormecer inicialmente.

Os parâmetros identificados serão integrados ao sistema da Load Control para potencializar o tempo e melhorar a prática dos profissionais do esporte visando reduzir o risco de lesão e otimizar o rendimento de atletas. A pesquisa foi publicada na revista científica BMJ Open Sport & Exercise Medicine.

#seed#startup#LoadControlFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.