Notícias

< voltar
02/Nov/2018 - 08:30 - Atualizado em 31/Out/2018 - 17:15

Tecnologia usada na UFMG monitora alimentação de fêmeas suínas

Comedouro automatizado gera dados que vão ajudar no planejamento de dietas individuais


Por Redação Montes Claros/MG
Comedouro automatizado armazena dados sobre alimentação dos animais
Crédito: Amanda Lelis/UFMG

A literatura científica reúne dados gerais sobre as necessidades nutricionais de fêmeas suínas em período de maternidade. No entanto, há uma carência de informações sobre a distribuição do consumo alimentar ao longo do dia ou sobre a interferência ambiental e climática no comportamento dos animais.

Diante dessa necessidade, a Fazenda Experimental Professor Hamilton de Abreu Navarro, do Instituto de Ciências Agrárias (ICA) do campus da UFMG em Montes Claros, vai passar a monitorar as fêmeas da granja de suínos 24 horas por dia. A coleta de dados será possível a partir de um equipamento instalado no local.

O sistema é um comedouro automatizado interligado a um software que armazena dados sobre a alimentação dos animais. “Queremos entender a cinética de comportamento associada com mudanças fisiológicas e metabólicas. Com o sistema conseguimos traçar uma estratégia de alimentação para o produtor trabalhar com esse animal na granja com mais eficiência”, explica Bruno Silva, professor de nutrição e produção de suínos no ICA e coordenador da granja.

São oito celas parideiras equipadas com o sistema. A proposta é que, a partir da implementação da tecnologia, as informações de cada animal sejam registradas continuamente, a cada ciclo de produção na maternidade.

Os equipamentos coletam dados como o volume total de ração ingerida, o tipo de ração que a fêmea comeu, os horários da alimentação e o quantitativo em gramas ingerido a cada visita ao comedouro. As informações são armazenadas em um software no computador da equipe de trabalho e geram relatórios que irão subsidiar pesquisas científicas. Os dados possibilitam atender individualmente cada animal, com base na necessidade identificada.

Pioneira

A granja de suínos da UFMG é a primeira da América Latina a implantar a tecnologia. Segundo Bruno, a instalação dos equipamentos abre a oportunidade de desenvolvimento de novos projetos de pesquisa e possibilita a melhoria do bem-estar dos animais, com a oferta de alimentação planejada individualmente.

#pesquisa#tecnologia#ciência#dadosFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.