Notícias

< voltar
19/Jul/2018 - 14:42 - Atualizado em 19/Jul/2018 - 15:15

UFMG desenvolve tecnologia que será testada na Europa e na África

Por meio do sensor, médicos podem descobrir idade gestacional de recém-nascido


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: Pixabay

O Skinage, um sensor criado por equipe multidisciplinar de pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) será testado na Europa e na África. O sensor será capaz de aferir com máxima precisão a idade gestacional de um recém-nascido por meio de luz de led refletida na pele do bebê.

Segundo a coordenadora do projeto Skinage e professora de medicina, Zilma Reis, por meio do sensor será possÍvel avaliar e diagnosticar a prematuridade do bebê. Para o pneumologista pediátrico, Marconi Reis, do Hospital das Clínicas, o dispositivo permitirá que no momento do parto o pediatra já consiga diferenciar se o bebê é prematuro e se irá precisar de um cuidado diferente. “Com isso, eu consigo fazer um separação entre o bebê pré-termo e a-temo.”

A tecnologia já foi testada em bebês no Hospital das Clínicas e do Sofia Fieldman. “Vamos fazer um ensaio clínico multicêntrico em Lisboa (Portugal) e Moçambique (Áfica) para que esta tecnologia seja validada."

Quer saber mais, confira a matéria da TV UFMG no vídeo abaixo:

 

#tecnologia#ufmg#Bebês#nascimento#saúdedobebê#medicinaufmgFavoritar

Fonte: UFMG

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.