Notícias

< voltar
29/Nov/2017 - 00:00 - Atualizado em 29/Nov/2017 - 10:15

A moeda virtual Bitcoin é apenas uma das possibilidades que estão chegando com força total

Os blockchain foram um dos temas mais debatidos no Web Summit - a maior conferência de tecnologia do mundo. Entenda por que isso é tão importante


Por Alysson Lisboa/SIMI Belo Horizonte

Para transferir um dinheiro entre contas bancárias você precisa, além de seguir regras, pagar taxas e declarar o valor enviado e, muitas vezes, enfrentar filas ou ficar dependente de  horário e dia de semana. E quando a remessa é para o exterior a coisa complica ainda mais. Esse controle, no Brasil realizado pelo Banco Central, está sendo “incomodado” pela tecnologia dos blockchains. Será que esse é um caminho sem volta? O Simi conversou com Rosine Kadamani (foto), cofundadora do Blockchain Academy, empresa com foco em educação sobre o tema para esclarecer algumas dúvidas. Acompanhe.

Como você começou a trabalhar com Blockchain?

Trabalhei por 13 anos como advogada focada em direito bancário e negócios em geral (contratos, compra e venda de empresas). Depois ajudei a fundar a Blockchain Academy, um projeto focado na educação de profissionais sobre criptomoedas e plataformas do tipo blockchain.

O que é blockchain e como isso pode ajudar no negócios das empresas?

O bitcoin nasceu como proposta de sistema de pagamentos peer to peer (de pessoa a pessoa) em ambiente eletrônico. O blockchain é a arquitetura tecnológica que foi criada para ser a base de sustentação da troca de bitcoin mas, a partir de meados de 2015, o blockchain passou a ser reconhecido como base de troca de ativos e direitos em geral, entre outras utilidades. Sua existência provocou a criação de plataformas similares nele inspiradas, com outros propósitos que estão se desenvolvendo.

Por que o blockchain está atraindo tanto a atenção das grandes indústrias?

Porque apresenta novas formas de armazenagem e trocas de ativos e direitos em geral, de forma menos centralizada em intermediários do que os padrões já conhecidos. É dizer que o poder de transacionar ativos passa para a mão dos usuários. Além disso, foram descobertas outras potenciais utilidades, tais como ser uma plataforma para captação de investimento do tipo crowdfunding. Há diversos esforços no sentido de desenvolver plataformas inspiradas no blockchain, no bitcoin para armazenamento de dados, automatização de processos e outros.

Ele é usado apenas no mercado financeiro ou também em outras áreas?

Seu uso tem sido também explorado em outras áreas, como, por exemplo, o mercado de capitais, a indústria, a logística, entre outras.

Posso usar blockchain, por exemplo, no comércio?

No comércio em um primeiro esforço de criatividade faz mais sentido pensar no uso das criptomoedas, para pagamento de produtos e serviços em geral.

O que preciso aprender para ser um profissional qualificado em blockchain?

Entender que se trata de um assunto multidisciplinar, aprofundando em cada uma das frentes relevantes: financeira, tecnológica, histórica etc.

O Brasil está na vanguarda dessa tecnologia? Quem domina isso no mundo?

Temos alguns personagens brasileiros em destaque, tanto como desenvolvedores de plataformas quanto em outras funções relevantes nesse novo ecossistema, mas há muito potencial ainda a ser explorado para que nós como país tenhamos mais destaque. Não há apenas um local dominando, mas vemos novos hubs surgindo, tal como na Suíça.

Para saber mais sobre a Blockchain Academy, clique aqui.

#bitcoin#blockchain#bancoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.