Notícias

< voltar
26/Jun/2017 - 14:45 - Atualizado em 27/Jun/2017 - 11:20

App de mobilidade urbana, desenvolvido no Jequitinhonha, é lançado em parceria com a Microsoft

MobQI foi lançado em São Paulo após ser testado em diversas cidades do país


Por Redação Belo Horizonte
Crédito: Reprodução

Um aplicativo totalmente desenvolvido no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, pretende revolucionar a maneira como as cidades e os cidadãos lidam com a questão da mobilidade urbana. O empreendedor de Araçuaí Ernani Jardim de Miranda Machado lançou, na semana passada, em São Paulo, o MobQI. O aplicativo foi testado por dois anos em dezenas de cidades do mundo. "O app foi desenvolvido lá porque eu queria mostrar ser possível fazer tecnologia em qualquer lugar", conta. Mas a tarefa não foi tão facil. O empreendedor precisou levar mão de obra qualificada para a região, além de capacitar a já existente.

Para isso,  ele fez parceria com a Microsoft e o governo inglês para "revolucionar a relação de usuários de serviços públicos", enfatiza. No primeiro momento, a diferença entre o MobQI e os apps já comercializados está na convergência de serviços. Pela plataforma, será possível chamar um táxi, ver rotas e horários de ônibus e metrô e, em caso de problemas com segurança, acionar polícia, bombeiros e ambulância com apenas um clique.

Por outro lado, Ernani Jardim promete oferecer aos prestadores de serviço de transporte uma plataforma que possibilita gerenciar com eficiência e precisão seus negócios, "seja de uma frota de veículos, seja do perueiro que tem uma só van", comenta ele. O mineiro, formado em Administração de Empresas, Direito e Engenharia, tem tecnologia na "veia" desde os 15 anos. E vem do Vale do Jequitinhonha também sua experiência em agronegócios, como produtor de produtos orgânicos, em Araçuaí (MG).

O app já está disponível para Android  e iOS. Quer saber mais sobre o MobQI? Clique aqui. 

#tecnologia#app#valedojequitinhonha#MobQI#mobilidadeurbanaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.