Notícias

< voltar
27/Abr/2017 - 11:18 - Atualizado em 27/Abr/2017 - 15:38

Cemig e CPQD testam cabo híbrido que transmite dados e energia em MG

Tecnologia permitirá a transmissão simultânea de dados em banda larga e energia


Por Redação Belo Horizonte
O piloto está sendo conduzido em escala real na UniverCemig, em Sete Lagoas, bem próximo de um produto comercial
Crédito: UniverCemig/Divulgação

A Cemig, em parceria com o CPqD, vai reunir em uma rede hibrida cabos de energia e de fibra ótica. As empresas já estão realizando testes que mostram que é possível a transmissão simultânea de energia elétrica e de dados em banda larga com cabos condutores especiais integrados que trazem fibras ópticas em seu núcleo.

O piloto está sendo conduzido em escala real na UniverCemig, em Sete Lagoas, bem próximo de um produto comercial. “A rede sinérgica em operação na UniverCemig já tem uma configuração muito próxima da solução industrial desejada”, afirma Carlos Alexandre Meireles Nascimento, engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig e um dos desenvolvedores dessa tecnologia.

Ainda de acordo com engenheiro, a etapa final será padronizar essa solução tecnológica nas áreas de engenharia, planejamento, projeto e construção de redes da Cemig. A iniciativa é resultado de um projeto desenvolvido com recursos da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em colaboração com o CPqD e com o apoio da CemigTelecom e da indústria nacional especializada (Furukawa, Balestro e Workeletro).

Segundo informações divulgadas pelas instituições, o projeto busca diminuir a quantidade de cabos de comunicação de dados nos postes da distribuidora de energia. A empresa possui convênio de compartilhamento dessas estruturas com as operadoras de telefonia, internet e TV a cabo, que possuem, cada uma, cabeamento próprio que se acumula nos postes, principalmente nas grandes cidades.

Benefícios para a população

De acordo com Carlos Alexandre Nascimento, o projeto vai trazer inúmeros benefícios para a sociedade, como diminuição da poluição visual e maior segurança para os consumidores. “Teremos mais uma nova forma de continuar a ofertar energia elétrica com canais em fibras ópticas para as empresas de telecomunicações, com redução drástica na poluição visual dos postes atuais”, explica. Além disso, o engenheiro explica que a partir das redes sinérgicas qualquer defeito na rede poderá será detectado e localizado a distância, na velocidade da luz.

“O conceito de redes sinérgicas é uma inovação que, no Brasil, se transformou em realidade graças a uma iniciativa destinada a atender uma necessidade de mercado e que contou com a união de esforços de pesquisadores da Cemig e do CPqD e, também, da indústria nacional”, enfatiza Claudio Antonio Hortencio, pesquisador do CPqD que participou do projeto.

#minasgerais#investimento#agroenergia#cemig#EncontrodeInovação#setelagoas#cpqdFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.