Notícias

< voltar
06/Jun/2017 - 15:07 - Atualizado em 07/Jun/2017 - 13:41

Detentos da Grande BH concluem cursos do Pronatec

Cerimônia de formatura foi realizada nesta tarde e celebrou a iniciativa de proporcionar uma nova oportunidade aos presos


Por Redação
Duzentos detentos se formaram nesta tarde
Crédito: Gabriel Maciel/Sedectes

Na tarde desta terça-feira, 6 de junho, presos do Complexo Penitenciário Nelson Hungria se formaram nos cursos de capacitação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O Governo de Minas Gerais, por meio da Sedectes e da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) capacitou 200 detentos nos cursos de assistente administrativo e programador web.

A iniciativa busca proporcionar uma nova oportunidade aos detentos, garantindo aprendizado e reinserção na sociedade e no mercado de trabalho. A cada três dias de curso, o detento reduz um dia de sua pena.  

“Essa parceria atesta o compromisso do Estado de humanizar o Sistema Prisional e de oferecer boas possibilidades de ressocialização. É um projeto realizado para os presos com todo o carinho. Esperamos que eles saiam melhores do que entraram. Não tem como passar por essa experiência e não se enxergar de uma forma diferente”, disse a subsecretária de Humanização do Atendimento, da Seap, Emília Castilho.

O resultado é positivo, segundo aponta a pesquisa realizada pela equipe técnica da Sedectes. Enquanto 88% dos alunos estão completamente satisfeitos com o curso, 89% acreditam que podem aplicar o conhecimento recebido e 93% consideram que estão desenvolvendo novas habilidades.

“É uma alegria muito grande ver que o resultado do nosso trabalho tem efeito positivo. O aprendizado acaba sendo mútuo. A cada visita e conversa, sabemos que o Pronatec está fazendo a diferença na vida dessas pessoas”, destacou a coordenadora-geral do Pronatec Sedectes, Cristiane Saldanha.

Os cursos foram realizados entre fevereiro e maio nas escolas da Nelson Hungria, em Contagem, no Presídio Feminino José Abranches, no Presídio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto (Belo Horizonte) e nas três unidades do Complexo Penal de Parceria Público-Privada (Ribeirão das Neves).

Os presos que cursaram as aulas do Pronatec foram selecionados por meio da Comissão Técnica de Classificação (CTC) de cada unidade. A equipe é formada por psicólogos, assistentes sociais, pedagogos e agentes de segurança. As fichas dos detentos são analisadas e definem os que se encaixam no perfil.

#capacitaçãoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.