Notícias

< voltar
02/Jan/2017 - 11:50 - Atualizado em 02/Jan/2017 - 21:59

Embrapa receberá R$ 30 milhões do BNDES para apoio a agricultores

Aporte financiará seis projetos promovendo a inclusão produtiva a partir da inserção de tecnologia na cadeia produtiva


Por Redação Belo Horizonte
Crédito: Pixabay

Os produtores agrícolas já têm um novo motivo para comemorar a chegada de 2017. Buscando levar diretamente ao agricultor tecnologias nas cadeias produtivas de caprinos e ovinos e de sementes agroecológicas, a Embrapa implementará o Programa de Apoio à Inovação Social e ao Desenvolvimento Territorial Sustentável (InovaSocial), com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O contrato, assinado na semana passada, no Rio de Janeiro, foi firmado entre o BNDES Fundo Social e a Fundação Eliseu Alves (FEA), que terá a Embrapa como interveniente.

Os recursos, calculados em R$ 30 milhões, financiarão seis projetos já definidos e previamente articulados entre as entidades: três para geração de tecnologias e troca de conhecimentos nas etapas de produção, processamento e comercialização nas cadeias de caprinos e ovinos, e outros três para resgate, preservação, multiplicação, estoque, distribuição e comercialização de sementes agroecológicas.

Ao todo, estima-se que 5.530 famílias de agricultores serão beneficiadas, em 203 municípios dos estados de Ceará, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Goiás e Rio Grande do Sul.

Segundo a pesquisadora da Embrapa Agrobiologia e presidente da Inovação Social da Embrapa, Cristhiane Amâncio, o programa tem como objetivo fortalecer as redes de pesquisa participativa com as quais a Embrapa já trabalha, na perspectiva do desenvolvimento territorial. Sendo assim, ela afirma que foram priorizados territórios com densidade de produção e relevância social e econômica na produção de caprinos e ovinos e de sementes agroecológicas, em municípios cujo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é, geralmente, baixo ou médio e nos quais o destaque é a agricultura familiar, incluindo assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais.

O prazo de implantação do InovaSocial será de 60 meses, e a previsão é de que mais de 70 pesquisadores, analistas e técnicos da Embrapa estejam envolvidos. O primeiro ano será destinado ao planejamento, à construção coletiva dos projetos territoriais, à aprovação dos projetos e à formalização do apoio junto aos beneficiários finais. Os projetos aprovados deverão ser executados em até 36 meses. O último ano será dedicado à avaliação dos resultados, à gestão do conhecimento e à comunicação.

#EMBRAPA#incentivo#suinocultura#agricultora#financiamentoFavoritar

Fonte: Suinocultura Industrial

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.