Notícias

< voltar
05/Dez/2017 - 15:00 - Atualizado em 05/Dez/2017 - 16:17

Estudantes mineiros vencem competição na Finlândia

Equipe da UFMG apresentou aplicativo capaz de melhorar a qualidade de vida de pacientes com mal de Parkinson


Por Redação Belo Horizonte
Os estudantes venceram o Health Hack, cujo objetivo foi o desenvolvimento de soluções para auxiliar pacientes com mal de Parkinson.
Crédito: Divulgação/CTIT UFMG

Os estudantes de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Bruno Nascimento e Mariane Melo venceram, na última semana, em Helsínque, na Finlândia, a competição Ultrahack 2017 Sprint II, um dos mais importantes eventos de inovação da Europa. Eles integraram a equipe Rhythm Watch e apresentaram um aplicativo para smartphones e relógios inteligentes capaz de melhorar a qualidade de vida de pacientes com mal de Parkinson e de outros idosos.

O aplicativo, elaborado pelos estudantes mineiros, monitora os tremores e os batimentos cardíacos, regula as tomadas de medicamentos e informa o médico e os familiares sobre o estado de saúde do paciente. A equipe foi formada pela fusão da Pharmaview com a MedTechBr, vencedoras das duas últimas edições do UFMG Challenge.

“A batalha foi entre 17 times e todos eram vencedores de alguma competição. A briga foi entre gigantes. Fomos julgados pela IBM e TEKES. Conquistamos os jurados e ganhamos de novo. A Finlândia é nossa!”, comemora Bruno Nascimento. A equipe vencedora contou ainda com a colaboração do professor da Faculdade de Medicina Frederico Garcia e do cientista da computação Alex Gonçalves, graduado pela UFMG.

O Ultrahack Sprint II reúne estudantes do mundo todo para competir em diferentes hackathons. Os estudantes da UFMG venceram o Health Hack, cujo objetivo foi o desenvolvimento de soluções para auxiliar pacientes com mal de Parkinson por meio de estratégias de gamificação. A esse prêmio se juntou o de melhor solução mobile para o Polar Smart Watch.

#inovação#tecnologia#ufmg#saúde#hackathonFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.