Notícias

< voltar
18/Jan/2017 - 15:20 - Atualizado em 18/Jan/2017 - 15:36

Laboratório de Ideação do Inatel recebe novas startups selecionadas

Oito foram escolhidas em processo seletivo e agora participaram da etapa de definição de projeto e deverão se tornar startups


Por Redação Santa Rita do Sapucaí
Sede do Inatel, em Santa Rita do Sapucaí, sul de Minas Gerais
Crédito: Renato Carvalho/SIMI

No começo desta semana teve início a edição de 2017 do Laboratório de Ideação do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), no Vale da Eletrônica, em Santa Rita do Sapucaí (MG).

As futuras startups escolhidas terão pela frente três meses de mentorias, treinamentos e atividades de modelagem de negócios, envolvendo Design Thinking e Customer Development, para testar e simular suas ideias.

O objetivo da ideação é ajudar a lapidar a ideia inicial e transformá-la em um projeto consistente para solucionar o problema proposto. Posteriormente, o negócio pode ser acelerado ou incubado.

As equipes

As oito equipes selecionadas foram: Drogômetro (premiada na 35ª Fetin), Solar Loop, Bicicletar e Med Mask, CURTA JÁ , Gotech, Ecoshower e Neurobrinq. Foram privilegiados projetos que solucionam grandes problemas globais e que para isso envolvem tecnologias exponenciais, como internet das coisas, robótica, manufatura 3D ou Inteligência Artificial.

Ideias que viram negócios

O Laboratório de Ideação é um programa voltado para estimular a criatividade e iniciar um processo de inovação. Nele, quem pretende empreender, deseja testar uma ideia, criar um conceito ou precisa prototipar um modelo de negócio encontra recursos para isso. O espaço onde está baseado o laboratório foi estruturado para ser um modelo completo de fábrica de prototipagem de ideias, ao mesmo tempo que funciona como um Fab Lab acadêmico e profissional e como um espaço de co-working.

##startup#ideaçãoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.