Notícias

< voltar
16/Mai/2017 - 10:24 - Atualizado em 16/Mai/2017 - 11:08

Pint of Science realiza debate sobre máquinas inteligentes

Palestra foi realizada pelos professores Nívio Ziviani e Eduardo Barrére e tratou de temas ligados à inteligência das máquinas


Por Alysson Lisboa/SIMI Belo Horizonte
Professor Nívio Ziviani durante apresentação do Pint of Science
Crédito: Maíra Duarte/Simi

Parece filme de ficção científica, mas já está acontecendo. Máquinas cada vez mais autônomas e inteligentes começam a povoar o mundo e a aprender sozinhas. Curiosidades como essas saíram dos muros das universidades e invadiram o Museu MMGerdau durante o Pint of Science, festival internacional de divulgação científica, realizado no Café do MMGerdau. Quem apresentou o tema foram os professores Nivio Ziviani, da UFMG, e Eduardo Barrére, da UFJF.

O evento, registrado simultaneamente em 22 cidades brasileiras e diversas partes do mundo, tem o objetivo de divulgar a ciência de um modo mais acessível à população. Pela segunda vez em Belo Horizonte (MG), o festival busca aproximar a ciência das pessoas. “Estamos gerando informação e deixando seu rastro para sistemas o tempo todo. É uma evolução que não tem volta”, comentou o professor Eduardo Barrére.

Automatização, big data, machine learning, internet das coisas e internet preditiva. Os pesquisadores debateram esses temas, trazendo exemplos em várias áreas. Carros já trocam informações entre si e cidades conectadas vão poder contribuir para uma gestão baseada em preditismo.

Câmeras de vídeo e dispositivos de captura de informação poderão informar em tempo real problemas de infraestrutura baseando-se em dados capturados anteriormente, demandando menos recursos públicos. Atualmente, vários dispositivos capturam informações gerando grande volume de dados. Algumas áreas, como saúde e automação industrial, já utilizam máquinas para melhorar, entre outras coisas, diagnósticos médicos, mobilidade e retrabalho humano.

O engenheiro de software Henrique Pinto, que participa pela primeira vez do evento, achou que o tempo da palestra foi curto.  “O tema é tão instigante que precisa de uma discussão mais ampla”, apontou. Ele reconhece que o evento é um ótimo momento para aproximar a população de temas que estão sendo trabalhados na academia.

A bióloga Tais de Souza Silva ressaltou que essa aproximação é muito rica, principalmente para ela que vem de uma área tão diversa. “Acho que esse evento é muito importante para fazer o intercâmbio de conhecimentos, misturando gente que não é familiarizado com o tema e quem conhece um pouco”, disse Tais.

Ao final, os palestrantes responderam perguntas dos participantes e a organização do evento sorteou brindes. O evento é uma parceria da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, e Ensino Superior (Sedectes) e com colaboração da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

O Pint f Science vai até amanhã, 17 de maio. Ao todo serão abordados 15 temas entre eles: gamificação, memória, mobilidade urbana e educação. Confira a programação completa em www.pintofscience.com.

#MinasDigital#PintBR#Pint2017Favoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.