Notícias

< voltar
03/Nov/2017 - 11:47 - Atualizado em 03/Nov/2017 - 15:05

Planejamento é chave do sucesso para divulgação em redes sociais

Durante a FINIT, palestra da Campus Party mostrou como o planejamento e organização contribuíram para o sucesso da cobertura do Rock in Rio 2017


Por Renato Carvalho/SIMI Belo Horizonte
Dupla se apresentou no Palco Feel the Future, da Campus Party Minas Gerais
Crédito: Renato Carvalho/SIMI

As redes sociais fazem parte de qualquer estratégia de comunicação de uma empresa. É uma das formas de conectar o público aos objetivos da organização. Na mesma linha, grandes eventos precisam se preparar para trazer ao público conteúdo de qualidade.

A Campus Party Minas Gerais apresentou uma palestra, na manhã desta sexta-feira, 3 de novembro, com dois diretores da Artplan, empresa responsável pela cobertura das edições 2015 e 2017 do Rock in Rio, Tatiana Michelan e Luiz Telles.

A cobertura deste ano foi realizada por uma equipe de mais de 75 pessoas durante duas semanas. Alinhado ao foco do Rock in Rio, a agência tinha como objetivo proporcionar experiências inesquecíveis, tanto para quem estava no evento, quanto para quem não participou.

O planejamento, segundo a dupla, foi crucial para o sucesso da cobertura. “Foram oito meses de planejamento e definição dos papéis de cada canal”, disse Tatiana. Cada rede social utilizada - Facebook, Instagram, Twitter e Youtube - tinham um propósito diferente e nenhuma replicava conteúdo da outra.

“O Facebook não tinha compromisso com real time. Publicamos o resumo dia. O Instagram foi usado para passar emoção, compartilhar momentos do evento. Youtube era o nosso box de conteúdos e o Twitter a nossa cobertura real time”, explicou Luiz, destacando que cada rede tinha seu próprio tipo de conteúdo.

Outro ponto importante para o sucesso da cobertura nas redes sociais foi a preparação da equipe, que dividiu o evento em áreas e alinhou toda a cobertura com antecedência. “Planejamos, inclusive, o tempo médio que demoraria para gravar algum vídeo e soltar na rede”, disse Tatiana. O conteúdo só chegava ao “bunker” de publicação após passar pela curadoria de cada equipe de cada área.

“O treinamento que realizamos antes do evento nos ajudou muito a superar imprevistos e momentos tensos, com muitos conteúdos simultâneos”, explicou Luiz. A Artplan levantou que mais de 2 mil conteúdos foram publicados por dia de evento.

#FINIT2017#conteúdo#CPMG2Favoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.