Notícias

< voltar
27/Nov/2017 - 09:53 - Atualizado em 10/Mai/2018 - 16:52

Plataforma de ensino de programação CodeLife lança a segunda fase

Com foco em jovens do ensino médio, sistema é ampliado e passará por testes


Por Paula Isis/SIMI

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEE), lançou na última quinta-feira a fase dois da plataforma CodeLife. Com foco no ensino e na inserção no mercado de trabalho, o sistema tem como público-alvo jovens do ensino médio que desejam aprender ou aprimorar habilidades relacionadas à programação.

Segundo a Fapemig, o CodeLife está sendo desenvolvido em parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT). O primeiro protótipo foi testado por alunos de escolas públicas de Minas Gerais em agosto deste ano. O feedback permitiu várias melhorias de design e navegabilidade, além da correção de bugs. Entre as novidades da fase 2 estão a inclusão de novos personagens, padronização de layout e design, além de três novos níveis do curso.

“A ideia é alcançar o maior número de jovens por meio das redes de divulgação, professores e diretores das escolas e funcionários da Secretaria, para que acessem a plataforma, usem e deem sua opinião, fazendo parte do desenvolvimento do projeto”, explica o coordenador do projeto Thiago Borges, da Fapemig.

Ainda de acordo com Thiago, o próximo passo é compartilhar o CodeLife entre as escolas de ensino médio da rede estadual, com o apoio da SEE. Apesar de ter os jovens como público principal, o CodeLife pode ser acessado e utilizado por qualquer pessoa. São trabalhadas três linguagens de programação: HTML, Java Script e CSS. O currículo da plataforma abordará temas como desenvolvimento web e visualização de dados.

Além disso, o conteúdo dos cursos abrange habilidades como desenvolvimento frontend, design de UI, visualização de dados, entre outros.


Quer conhecer mais sobre o CodeLife? Clique aqui.

Plataforma respeita a individualidade do usuário


Desenvolvida no formato de jogo, a trilha de aprendizagem consiste numa sequência de ações que fazem o usuário caminhar por "ilhas", “sendo que cada uma equivale a um nível e a um tipo de conteúdo. A fase 2 traz um total de seis ilhas (Selva, Parque Temático, Gelada, Deserto, Fazenda e Industrial). Nos próximos meses, mais duas serão lançadas: Cidade, em dezembro, e Relógio, em janeiro de 2018”.  A proposta, segundo o coordenador do projeto, é que cada usuário aprenda no seu ritmo, independentemente de aulas presenciais.

O lançamento da versão final da plataforma está prevista para abril de 2018. “Existem alguns estudos que mostram que algumas profissões que teremos a partir de 2019, 2020, ainda não existem hoje e serão ligadas ao mundo da programação. O CodeLife é uma forma de preparar os jovens para esse mundo”, finaliza Thiago.

#MIT#fapemig#plataformadeensino#CodeLifeFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.