Notícias

< voltar
23/Jan/2018 - 07:00 - Atualizado em 25/Abr/2018 - 14:43

Startup mineira participa de projeto de app para saúde dos idosos

MedLogic foi destaque na 4ª rodada do Seed e agora encara novo desafio em parceria com empresas britânicas e instituições brasileiras


Por Redação

Um projeto fruto da parceria de instituições brasileiras e empresas britânicas de tecnologia pretende melhorar a qualidade da saúde dos idosos do Brasil. O CityZen consiste no desenvolvimento de um app para conectar o idoso ao sistema de saúde pública. A startup mineira MedLogic, que foi destaque na quarta rodada do Seed, é uma das idealizadoras da iniciativa.

O projeto foi aprovado em um Edital de Cooperação entre os governos brasileiro e britânico e vai receber mais de R$ 3 milhões de investimentos. A previsão é de que a ferramenta esteja pronta até meados de 2019.

A MedLogic nasceu a partir do desenvolvimento de um software que auxilia os profissionais da saúde a realizarem uma avaliação multidimensional da saúde do paciente. A ideia é utilizar a solução para criar um projeto inovador para melhorar o tratamento oferecido aos idosos.

Os testes do novo projeto serão realizados em Campinas e em São Paulo. Além do investimento do edital, a MedLogic fará investimentos próprios no projeto e, em breve, abrirá mais uma rodada de investimento.

Além da MedLogic e empresas britânicas, participam do CityZen o Hospital Albert Einstein e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), de Campinas. As instituições que estão financiando a iniciativa são a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Newton Fund e a InovateUK.

#inovação#tecnologia#saúde#aplicativo#idosoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.